Vista do Paso de Jama indo ao Atacama de carro

Como ir ao Atacama de carro ou moto

Um sonho que mantivemos por muito tempo foi ir ao Atacama de moto. Já conhecíamos bem a região do deserto mais árido do mundo, mas tínhamos uma expectativa alta sobre a sensação de explorar o destino em duas rodas. Por uma série de motivos, desistimos da ideia e incluímos em uma road trip pela América do Sul, de São Paulo ao Ushuaia a bordo de um Pajero 4×4. Na primeira parte da viagem, fomos de São Paulo ao Atacama de carro.

Nosso ponto de saída do Brasil foi Foz do Iguaçu, um destino que amamos! Após encarar os 1.050km de casa até Foz, aproveitamos muito a beleza desta maravilha natural. Foi uma ótima pausa antes de encarar o restante do caminho.

Vista das Cataratas do Iguaçu desde o lado Argentino indo para o Atacama de carro
Cataratas do Iguaçu

Havia tempo que não dirigíamos tanto pelo Brasil e ficamos surpresos com os pedágios até Foz. Somente neste trajeto, gastamos R$184,00. Pior que as estradas não estavam tão boas para justificar este valor.

Em nosso trajeto todo, percebemos que as estradas no Paraná e Santa Catarina estão em muito bom estado. Entretanto, dirigir pelo Rio Grande do Sul requer maior atenção, devido à má conservação das estradas.

Um passeio interessante que pode ser encaixado no roteiro é aproveitar um dia para fazer compras no Paraguai. Vale muito a pena se quiser adquirir algum equipamento fotográfico ou esportivo que esteja faltando para a viagem.

A imigração na Argentina foi muito tranquila. Pedem apenas o RG ou passaporte e perguntam o destino final. Lembre que, se for usar sua identidade, esta precisa ter sido emitida há menos de 10 anos para ser considerada válida.

Veja neste outro post as dicas importantes que passamos para viagens longas como esta.

Roteiro para ir ao Atacama de carro ou moto

O roteiro que fizemos e recomendamos é dividido em 3 dias de trajeto. Optamos por evitar o Paraguai e Bolívia por motivos de segurança e condições das estradas. Desta forma, cortamos pelo norte da Argentina até cruzarmos a fronteira com o Chile pelo Paso de Jama.

Dia 1

Foz do Iguaçu até Presidencia Roque Sáenz Peña  – Aproximadamente 820km.

RN 12 

Sai da via que liga a fronteira com a Argentina às Cataratas. A velocidade máxima, teoricamente, é de 80km/h, mas todos os argentinos passam a mais de 100km/h.  O asfalto em bom estado permite transitar com segurança.

RN 16

Pegamos mais de 70km de estrada em péssimo estado, a partir do km 399. Nunca vimos uma estrada em estado tão ruim! Havia buracos nas duas pistas e acostamento em terra. Em muitos pontos do trajeto, carros trafegavam pela terra, até pela contramão. Neste trecho, nossa velocidade média foi de 40km/h. Foi preciso ter muita calma e atenção para não danificarmos os pneus do carro.

No restante do trajeto, encontramos pistas em bom estado, sendo possível transitar tranquilamente a 110km/h, a máxima permitida.

Há poucos postos de gasolina pela estrada. Controle com cuidado a autonomia de seu carro ou moto. Se possível, leve um tanque reserva em sua moto para evitar surpresas. Em geral a cada 200km encontramos um posto. É importante verificar antecipadamente se aceitam cartões de crédito ou débito, pois alguns recebem apenas em espécie, ou seja, em pesos argentinos.

Nos pedágios da região, somente aceitam dinheiro vivo. Você gastará algo próximo a 280 pesos argentinos (referência Fev/19).

Se optar por alugar um carro, a Rentcars.com pode ajudar a encontrar as melhores ofertas no seu destino.
logo RentalCars SPV

As poucas cidades próximas à estrada são muito pequenas e sem estrutura alguma. Tentamos entrar em algumas delas e, além de poucas casas muito simples, não avistamos sequer uma pessoa. Pareciam cidades fantasma. Também é difícil encontrar um restaurante minimamente adequado. Recomendamos que leve lanches e água fresca com você. Também ficamos sem sinal de celular em boa parte da estrada, quando muito em Edge.

Você encontrará postos de fiscalização rodoviária em vários pontos. Como antes da viagem lemos vários relatos de problemas com extorsão por parte dos policiais, tomamos todos os cuidados necessários. Ainda instalamos duas câmeras gopro no carro, para filmarmos caso ocorresse algum problema. Em uma das paradas tivemos a impressão que teríamos tido dificuldades, não fossem os equipamentos. Sem dúvida, a filmagem intimidou nosso hermano.

Importantíssimo lembrar que para viajar para o Atacama de carro ou moto, qualquer necessidade de atendimento médico é muito caro e difícil. Devido à altitude, você poderá precisar. Faça sua cotação de Seguro Viagem  com a  Seguros Promo e viaje tranquilo.

Usando nosso cupom você obtém 5% de desconto e ainda pode conseguir outros 5% se pagar com boleto bancário.

Cupom Seguros Promo Suas Próximas Viagens

Você precisará levar alguns itens obrigatórios, como dois triângulos de segurança e extintor de incêndio para carros. Caso o veículo ou moto não esteja em seu nome, você precisará de uma autorização por escrito com todos os dados do veículo, como modelo, ano de fabricação, chassi, número do motor, renavam, identificação do proprietário e os seus. Precisará estar com datas e firma reconhecida em cartório.

Na primeira noite, dormimos em Presidencia Roque Saenz Peña. O Hotel Gualok, apesar de aparecer no Booking como um 4 estrelas, decepciona bastante. A recepção é bonita, mas os quartos e áreas comuns estão sem manutenção alguma. As acomodações em nada se parecem com as fotos divulgadas. Carpetes sujos, roupas de cama remendadas e manchadas, portas estragadas e empenadas. Não recomendamos.

Dia 2

Presidencia Roque Sáenz Peña a San Salvador de Jujuy

Segundo trecho, após um bom descanso, dirija até Jujuy por 690km. A estrada é bastante tranquila.

Em nossa segunda noite de viagem, a experiência com hospedagem foi ainda pior. Paramos em Jujuy, onde procuramos por hotéis para passar a noite. Precisávamos de uma hospedagem com estacionamento e demos preferência aos que ofereciam café da manhã. A surpresa é que a maioria dos medianos não aceitava cartão de crédito e estávamos sem pesos argentinos suficientes para arcar com a despesa.

Após 3 tentativas frustradas, encontramos o Las Lomas, que de acordo com o booking atendia aos nossos filtros. Além de muito simples, também não queriam aceitar cartão e a tabela afixada na entrada apresentava valores bem abaixo do oferecido através do site. Nosso quarto dava frente para a rua e, além do barulho dos automóveis durante toda a noite, um baile em estilo funk argentino rolou até amanhecer. Um show de horrores. Para fechar, nos prometeram café da manhã a partir das 7h, mas às 7:30h sequer haviam arrumado as mesas. Uma experiência a não repetir. Fujam!!!

Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI

Dia 3

De Jujuy até San Pedro do Atacama  476km e +/- 6:30hs.

Mas vamos às partes que valeram a pena: em primeiro lugar o próprio trajeto até as Salinas Grandes. São 130km que demandam quase 3hs de viagem, devido à quantidade de curvas. A estrada corta uma região de formações rochosas impressionantes. Na região de Purmamarca, há o Morro das Sete Cores, com formações multicoloridas. Impossível não parar para registrar. O caminho segue sinuoso e deve ser uma delícia percorrê-lo de moto. Enjoy!!!

As salinas grandes refletem como um espelho. Há uma pequena estrutura com venda de produtos e artesanatos regionais. Apesar de placas indicando ser proibido ir ao salar sem o acompanhamento de um guia, pode-se entrar até uma marcação, a uns 100m da via de acesso. É o suficiente para fazer seus registros das imagens refletidas no imenso espelho de sal.  Demos muita sorte com o tempo e fizemos algumas fotos maravilhosas, como podem ver.

A partir do salar, são mais 190 km até Paso de Jama, onde há a fronteira com o Chile e deve-se fazer a imigração. Fique atento ao caminho e tente ultrapassar os ônibus que eventualmente estejam a sua frente. Fizemos isso e fez toda a diferença, caso contrário teríamos que esperar o processo todo de mais de 40 passageiros.

Importante observar se o Paso está aberto quando planeja atravessá-lo. Opera apenas das 8:00 às 23:00hs, e dependendo da condição climática, pode ser fechado mesmo durante o dia. Sugiro que consulte este site para ver a condição do dia.

Vista da Cordilheira próxima ao Paso de Jama indo para o Atacama de Carro
Cordilheira próxima ao Paso de Jama

O processo imigratório também é tranquilo e nos tomou apenas 30 minutos. tem praticamente os mesmos requerimentos quanto à documentação, exceto pela exigência do Seguro SOAPEX para o veículo. Este deverá ser contratado, pois no Chile a Carta Verde não tem efetividade. Você pode contratar o seguro através deste site.

Após cruzar a fronteira, as paisagens vão mudando e você verá vários vulcões e montanhas. Dependendo da época, a maioria estará com os topos cobertos por neve. O cenário é incrível e emociona, de tão bonito. Você começará a ver também lhamas e vicunhas pelo caminho.

Vista do Salar de Tara em 2017 indo para o Atacama de Carro
Salar de Tara em 2017

Através deste caminho a entrada ao Atacama de carro é pela Reserva Nacional de los Flamingos, onde fica o Salar de Tara. São 52km até este ponto a partir de Paso de Jama. A região oferece paisagens lindas e alguns mirantes. O acesso principal ao salar está fechado desde março de 2018, infelizmente. Vale passar pelos Monjes de la Pacana e tirar muitas fotos. Procure pelo mais famoso entre eles, que representa a figura de um índio. Dizem que ele é o guardião do salar.

Vista do Monjes de la Pacana
Monjes de la Pacana

Entre Tara e San Pedro de Atacama são mais 103 km. A estrada, geralmente em bom estado,  corta uma região árida, mas com paisagens que valem a pena. Neste ano, as chuvas do inverno altiplânico maltrataram as estradas no final de janeiro, mas em poucos dias já haviam equipes trabalhando para restaurar as vias.

De nossas passagens pelo Deserto do Atacama, preparamos um post bastante completo, com muitas dicas que podem ajudar o seu planejamento da viagem para este destino que muito nos encantou.

Você trará de volta na bagagem muitas fotos e memórias inesquecíveis. Temos certeza que voltará tão encantado quanto nós de sua viagem.

 

Aproveitando que terá chegado até Atacama de carro, programe-se para ficar mais 4 dias e vá conhecer o Salar de Uyuni. Neste caso, NÃO vá com o seu veículo, pois há diversas complicações que explicamos no post abaixo. Entretanto, recomendamos muito que faça o passeio. Irá conhecer lugares maravilhosos.

Antes de ir para o Atacama de carro, verifique se está seguindo as boas recomendações de planejamento para uma viagem de carro pela América do Sul

Neste post, você pode ver nossas recomendações de onde se hospedar em San Pedro de Atacama.

 PLANEJANDO SUA VIAGEM 


Planeje sua viagem através do Suas Próximas Viagens. Nossos Parceiros são os mais conceituados do mercado, oferecem serviços de qualidade e são referência em suas áreas.

Nós frequentemente usamos estes serviços em nossas viagens e recomendamos. Em muitos artigos, deixamos de mencionar diversas empresas, pois não tivemos boas experiências com elas. Nosso objetivo é ajudar você a planejar suas próximas viagens para que sejam sensacionais!

 
  • HOSPEDAGEM →  Você encontrará as melhores opções através do booking.com 
  • PASSAGEM AÉREA →  Pesquise e Compre Passagens aéreas com a Kayak 
  • ALUGUEL DE CARRO →  Alugue um carro com facilidade e segurança na Rentcars.com 
  • SEGURO VIAGEM → Viaje mais tranquilo e com segurança contratando Seguro Viagem  

11 Comments

  1. Olá boa tarde! Meus parabéns pelos posts. Saberia informar se é fácil e seguro acampar nesses países?

    • Adriano Bolzani

      Olá Gilda,
      Muito obrigado pelo feedback.
      Camping não é nossa área de expertise, contudo se ficar em Campings, não me preocuparia se fosse no Chile e se não demonstrasse ostentação com equipamentos eletrônicos; (computadores e câmeras). Na Argentina, a crise econômica está mais acentuada e o aspecto segurança se torna mais controverso.
      Cheguei a consultar na web diversos sites de onde encontrar campings no trajeto e havia muitos. entretanto estávamos com muitos equipamentos e acabamos optando por ficar em hotéis simples.
      Um grande abraço

  2. Parabéns deve ter sido uma experiencia maravilhosa estas viagens, qual o modelo exato das duas câmeras gopro que usaram? e recomendam elas mesmas ou não?

    • Adriano Bolzani

      André,
      Muito obrigado pelo feedback. Quanto às câmeras instaladas no carro, são 2 velhinhas: Mod 3 e 5. Quanto a recomendação, vai depender do seu propósito. As usamos para gravações fixas no carro e para mergulho. Para fotos básicas, os celulares de hoje em dia são tão bons quanto. Só não têm os suportes para “ação” que as GoPro oferecem.

      A maioria das fotos da viagem que postamos nos posts no blog, foram tiradas com nossas câmeras DSRL da Canon. Gostamos de trabalhar as fotos com ajustes e lentes distintas, algo que as GoPro e os celulares não permitem.

      Espero que tenha ajudado.

      Abraço

  3. Bibiana Prada De Camargo

    ola . quanto fico o valor total da viagem:

    • Adriano Bolzani

      Olá Bibiana,
      Nossa viagem não serve de referência pois a mesma foi patrocinada por diversos parceiros. Em geral, o combustível é mais barato no Chile e Argentina em relação ao Brasil. Pedágios caros são no Brasil. A hospedagem e alimentação, vão depender do seu estilo. O booking.com pode lhe ajudar a planejar a expectativa de gastos com acomodações e alimentação na Argentina custará menos que no brasil, contudo no Chile será mais cara (uns 30% a mais).
      Seria importante planejar sua viagem para não antes de Outubro, pois é quando a Sernatur estima que a situação esteja regularizada quanto à pandemia.
      Abração

  4. Ubiratã Muniz da Silva

    Boas dicas.

    Pergunto: há algum trecho de rípio no trajeto ou a estrada está 100% asfaltada (ainda que com trechos em péssimo estado como relatado) até San Pedro?

    • Ubiratã,
      Obrigado pelo feedback.
      No trecho específico descrito no post, não havia mais rípio. Contudo, os trechos que pegamos com este material em outros destinos na Argentina, estavam muito melhores que o trecho asfaltado danificado que mencionamos. Com a crise financeira que o país enfrenta, acho pouco provável que já tenham arrumado em apenas um ano. Recomendamos cuidado no trajeto, seja de carro ou moto.
      Abraço

  5. Bom dia ! Estou muito interessada em saber mais a respeito e gostaria de saber como foi feito.

  6. Muito boa suas dicas. Valeu… vamos por ai também .

Deixe um Comentário ou Sugestão