Passeio às Piedras Rojas no Deserto do Atacama

Deserto do Atacama – Guia Completo 2019

O Deserto do Atacama, no Chile, coleciona superlativos: é o mais seco e alto do mundo. Apesar da percepção que estas características causam, surpreende seus visitantes com paisagens maravilhosas e pouco áridas. Além de dunas avermelhadas, há muitas lagoas cristalinas entre vulcões, criando cenários de tirar o fôlego. Você encontrará neste artigo as melhores dicas:  como ir, como se deslocar, os passeios imperdíveis, onde ficar e até o que levar. Acredite: fazer a mala pode ser um grande desafio! A região é sensacional e, se seguir nossas dicas, voltará tão apaixonado quanto nós de sua viagem ao Atacama.

Este é um artigo geral com links para outros mais detalhados sobre os passeios e a região. Dividimos em diversos posts para não ficar tão grande e, ao mesmo tempo, passar muitas dicas e sugestões para ajudar no planejamento da sua viagem.

Índice

 

Onde fica o Atacama

A região estende-se do norte do Chile até a divisa com o Peru. Com estimados 105.000 Km2, dependendo da metodologia utilizada chega a 128.000 Km2, caso inclua as encostas dos Andes. Devido a sua altitude elevada, os ventos provenientes do Pacífico não conseguem ultrapassar as montanhas e chove pouco na região, com exceção do final de janeiro. A área mais famosa e visitada, que concentra a maior parte das atrações, fica próxima à região fronteiriça com a Bolívia e Argentina.

Calama e San Pedro de Atacama, que descreveremos mais adiante, fazem parte da Província denominada Antofagasta.

 

Laguna Chaxa no Deserto do Atacama no Chile
Laguna Chaxa

 

Como ir

A melhor alternativa é ir de avião, fazendo escala em Santiago. O aeroporto mais próximo fica em Calama, a 105km de San Pedro de Atacama. Apesar de mais econômica, a viagem a partir da capital chilena de carro ou ônibus é bem puxada, pois são 1.600km. A passagem aérea, ida e volta, fica entre US$ 100 (Sky Airlines) e US$ 200 (Latam), dependendo da época do ano, e dura apenas 1:30h. Enquanto isto, as passagens de ônibus saem entre US$ 50 e US$100, dependendo da linha e tipo, mas levam 22h.

Para ir de Calama a San Pedro é possível contratar um transfer no próprio aeroporto. Há várias empresas que prestam o serviço, como a TurisTour e a Licancabur. Evite a Transfer Andino, pois as referências na internet são bem ruins, com inúmeras reclamações de usuários. O trajeto entre as cidades dura em média 1:30h, e os preços oscilam dependendo da data, horário e número de passageiros. Como referência, fizemos cotação e o traslado de ida e volta ficava entre US$ 50 e US$ 55 por pessoa. Sugerimos comparar valores e horários disponíveis ao chegar, sem reservar com antecedência, para negociar preços mais atrativos.

Em fevereiro de 2019 fomos de carro, saindo de São Paulo. Apesar de ser puxado, o caminho presenteia os visitantes com estradas e paisagens incríveis. Se você também gosta de uma road trip, como nós, veja nossas dicas sobre como ir ao Atacama de carro ou moto.

 

 

 

Explorando o Atacama de carro

Nossa recomendação é alugar um carro no próprio aeroporto, para conhecer a região por conta própria.  Se você estiver acompanhado por mais uma pessoa já vale a pena financeiramente. A maioria dos passeios pode ser feita mesmo por carros de passeio normal, sem necessidade de um 4×4. Além disso, as paisagens pelo caminho são incríveis e você ficará feliz por fazer no seu próprio ritmo, parando para admirar e fotografar quando quiser. Porém, fique atento a restrições de idade para o condutor do veículo, pois algumas locadoras limitam a locação à faixa entre 30 e 65 anos.

Para ficar mais tranquilo, você pode baixar o Google Maps da região no celular para garantir que terá as informações mesmo em áreas com sinal restrito. Caso não saiba como fazer o download, veja neste post o passo a passo.

O carro pode ser alugado em Calama, assim você já economiza inclusive no transfer. Se for sua opção, faça uma cotação através da rentcars.com. É melhor fazer a reserva antecipada, pois o Aeroporto de Calama é pequeno e as agências de aluguel de carros também. Corre o risco de chegar lá e só encontrar veículos grandes e mais caros.

Link Rentcars Suas Próximas Viagens

 

A única desvantagem em estar com carro alugado será a eventual dificuldade em estacionar em San Pedro. Poucos hotéis oferecem estacionamento e não há espaço para estacionar na maioria das ruas. Esteja atento a isto ao escolher sua hospedagem.

 

De Calama a San Pedro

As estradas da região são bem conservadas e sinalizadas, e a que leva de Calama a San Pedro foi inaugurada há poucos anos. No caminho, duas usinas de energia renovável chamam a atenção: o Parque eólico Valle de los Vientos, com 45 turbinas, e o Parque Fotovoltaico Atacama Solar, com mais de 133.000 painéis de energia. Como curiosidade, foram instaladas principalmente para suprir a necessidade das mineradoras da região.

Neste trajeto, você vai avistar pela primeira vez um companheiro que estará presente em quase todos os passeios: o vulcão Licancabur. Mesmo no final de março, já outono, seu cume coberto de neve contrastava com a aridez da região.

 

Vulcão Licancabur em Imagens do Deserto do Atacama
Vulcão Licancabur

 

Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI

Melhor época

Uma das principais dúvidas dos viajantes é quando ir ao Deserto do Atacama. Como todas as regiões desérticas, o clima na região é marcado pela amplitude térmica durante o ano todo. Independente da época, prepare-se para passar um pouco de frio à noite e no início da manhã, e para derreter no decorrer do dia. Por isso, não deixe de ver abaixo nossas dicas antes de fazer as malas.

Em San Pedro de Atacama, onde provavelmente ficará hospedado, a oscilação é menor, pois fica a apenas 2.400m. Entretanto, muitos dos passeios ocorrerão a mais de 4.000m, onde esta discrepância é mais acentuada. Enquanto em San Pedro as temperaturas mínimas ficam entre 0oC (inverno) e 7oC (verão), você encontrará temperaturas negativas em locais mais elevados mesmo nos meses mais quentes. Quanto às máximas, ficam entre 20oC (inverno) e 27oC (verão) em San Pedro, mas em alguns passeios as temperaturas serão superiores a 30oC.

Em suma, apesar de ser um destino facilmente visitado durante o ano todo, encontrará muitos turistas e calor acima da média durante o dia no verão, e muito frio durante o inverno. Sem dúvida, nossa recomendação seria visitar durante a primavera ou outono, que trazem temperaturas mais amenas e baixa temporada, com preços mais acessíveis.

 

Apesar de não ser comum, o inverno em 2018 foi rigoroso e o excesso de neve em julho resultou no fechamento de algumas estradas. Em contrapartida, no final de janeiro de 2019 choveu demais na região, causando transtornos e impedindo o acesso a  várias atrações. Em ambos os casos, o clima comprometeu os passeios e a programação de muitos turistas. Recomendamos evitar estas épocas, se possível.

 

Valle de La Luna no Deserto do Atacama fotos
Valle de La Luna

 

Quanto tempo ficar

Esta é outra pergunta que ouvimos com muita frequência. Recomendamos ficar ao menos 5 dias inteiros para aproveitar os melhores passeios. Caso contrário, você voltará com a sensação de que não fez tudo o que deveria e vai querer voltar para complementar sua viagem para o Atacama.

 

Importantíssimo lembrar que uma viagem ao Atacama oferece algum risco devido à altitude, qualquer necessidade de atendimento médico é muito caro. Faça sua cotação de Seguro de Viagem  com a  Seguros Promo e viaje tranquilo. Neste outro post, explicamos mais detalhes sobre a importância de um seguro viagem. É sempre bom viajar com um Seguro Viagem para se proteger.

Usando nosso cupom: “PROXIMASVIAGENS5” você obtém 5% de desconto e ainda pode conseguir outros 5% se pagar com boleto bancário. Faça agora a simulação do valor do seu seguro viagem e veja que sua tranquilidade custará menos do que imagina.


Seguros Promo

 

 

San Pedro de Atacama

O pequeno e rústico vilarejo faz contraste com todos os superlativos do deserto do Atacama. Base para explorar a região, possui menos de 3.000 habitantes e muitos turistas, de todas as nacionalidades. Por estar a 2.400m, ficar em San Pedro de Atacama ajudará seu corpo a se adaptar à altitude.

Por suas ruas de terra, grupos de viajantes conversam animadamente em alemão, francês, inglês, coreano e, principalmente, português. São tantos os brasileiros por ali que os moradores brincam sobre trocar o nome para São Paulo de Atacama.

Caminhar por San Pedro é como voltar ao passado, principalmente à noite, quando o movimento de visitantes aumenta e as ruas ficam iluminadas apenas por lampiões. A pracinha principal abriga a Iglesia de San Pedro, construída em adobe no séc. XVII. O segredo da boa conservação das construções é justamente a baixa umidade – em média, chove apenas 10mm por ano.

 

Rua Caracoles

É na rua principal, Caracoles, onde a vida acontece. Uma estreita via de terra batida com construções térreas também feitas em adobe – um misto de barro, palha e outras fibras. Abriga a maior parte dos restaurantes, agências, lojas de artesanato e caixas eletrônicos da região. Falamos mais sobre opções de hospedagem logo abaixo, mas já adiantamos que ficar perto da Caracoles facilita bastante.

Ao caminhar pela rua, irá observar que tudo gira em torno dos turistas. A maior parte do comércio é composta por agências de receptivo, restaurantes e lojinhas de souvenirs. Em menor proporção, há casas de câmbio, locação de bicicletas e pequenos mercados, ótimos para comprar lanches para os passeios e até mesmo chips GSM para o seu celular.

A algumas quadras do centrinho, encontrará ruas calçadas em paralelepípedos até chegar à autoestrada. Na Caracoles, o tráfego de veículos é proibido.

 

 

O que fazer no Deserto do Atacama

Você encontrará abaixo um resumo da nossa sugestão de roteiro de 5 dias para aproveitar ao máximo e fazer os passeios imperdíveis no Atacama. Cada uma das atrações tem um post específico com mais fotos e dicas para ajudar em seu planejamento.

 

Piedras Rojas no Guia Completo do Deserto do Atacama no Chile
Piedras Rojas

 

Se você é esportista, uma boa opção é aventurar-se de bicicleta nos passeios próximos a San Pedro. Encontrará vários estabelecimentos na Caracoles que alugam as magrelas a partir de US$ 7 por 4 horas, com boa negociação para períodos maiores. Se for o seu caso, lembre-se do básico: leve água, use boné, óculos escuros e muito protetor solar.

 

Mapa dos Passeios no Deserto do Atacama

Como mencionamos, é bem tranquilo alugar um carro e fazer por conta própria os passeios imperdíveis. As estradas são excelentes e os pontos turísticos, sinalizados abaixo em azul, não são tão distantes. Para exemplificar, preparamos este mapa através do Google Maps para dar uma ideia das distâncias. Com exceção do Salar de Tara e Geysers del Tatio, todos os passeios no Atacama tem acessos fáceis, por boas estradas.

 

Localização dos Melhores Passeios no Deserto do Atacama
Localização dos Melhores Passeios

 

Sugestão de roteiro no Atacama

Fizemos um artigo bastante completo dos passeios imperdíveis no Atacama mostrados no mapa acima, mas se preferir algo resumido, veja uma breve descrição dos mesmos.

Ao montar seu roteiro, independente de ir por conta própria ou através de uma agência, programe-se para fazer os passeios em localidades mais elevadas no final da viagem. Desta forma, seu organismo já estará mais habituado com o ar rarefeito e a baixa umidade local. Esta dica vale principalmente para os Geysers del Tatio.

 

Dia da chegada

Se possível, aproveite o final de tarde do dia que chegar para conhecer o Valle de la Luna e Valle de la Muerte,2.500m de altitude. É o passeio mais clássico e fácil de fazer, pois fica bem próximo a San Pedro. Esta  é uma região bastante árida, com paisagens que lembram a superfície lunar e inspiraram seu nome. A NASA realizou testes de alguns dos equipamentos enviados a Marte neste vale.

 

Valle de La Luna no Deserto de Sal Chile
Valle de La Luna ao Entardecer

 

Muitos visitantes vão de bicicleta ou de carro, por conta própria. O lugar é um espetáculo, mas o pôr do sol  acentua as cores da paisagem e o torna ainda mais especial.

1o. dia – Lagunas do Atacama

O passeio às Lagunas do Atacama levará o dia todo, para aproveitar com calma a beleza de cada uma delas. Ficam relativamente próximas a San Pedro, em um raio de 30 a 60km. Apesar de ser a mais distante, tente ir bem cedo à Laguna Chaxa, a 2.450m de altitude. Neste horário conseguirá admirar os flamingos se alimentando e fotografar um dos cartões postais mais tradicionais da região. O acesso é fácil, seguindo pela rodovia 23, poucos quilômetros após Toconao, vilarejo menor que San Pedro, mas com charme próprio. No post detalhamos sobre a Laguna Chaxa, Laguna Cejar, Laguna Tebinquiche e os Ojos del Salar. 

 

Flamingo Voando sobre a Laguna Chaxa no Deserto do Chile
Laguna Chaxa

 

2o. dia – Piedras Rojas e Lagunas Altiplânicas

Em nossa opinião, as Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas, a 4.200m de altitude, estão entre os lugares mais bonitos e fotogênicos da região. A coloração azul escura dos lagos contrasta com as formações rochosas. Dependendo da época do ano, ainda verá o pico nevado dos vulcões em seu entorno. Para ir por conta própria, siga pela Rodovia 23 por aproximadamente 100km até as Lagunas e mais 25 km até Piedras Rojas. Você passará por Socaire, pequena vila que poderá servir de base para uma refeição na ida ou volta. Também cruzará o Trópico de Capricórnio e poderá tirar a tradicional foto ao lado da placa indicativa.

Ao voltarmos à região em 2019, percebemos uma expressiva mudança no volume de água das lagoas, mesmo após chuvas fortes nos dias anteriores. Com a enorme diferença em menos de 2 anos, sugerimos que conheça a região o quanto antes.

Em Janeiro de 2018, um canal de televisão e esportistas brasileiros resolveram filmar a prática de kitesurf na lagoa de Piedras Rojas. Devido a isto, a área foi interditada para o turismo, ainda sem previsão de reabertura. Atualmente, é possível ir apenas até um mirante próximo, mas que também oferece uma vista bonita.

 

Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI

 

 

Viaje com Segurança

Viajar com um seguro viagem é imprescindível, mesmo em viagens nacionais. Alguns imprevistos não mandam sinais ( crise de cálculo renal ou apendicite) ou até um escorregão em uma escadaria ou em uma trilha. Todos estamos sujeitos a isto.

Com a Seguros Promo você contrata um seguro viagem nacional a partir de R$3,90/dia ou um seguro viagem internacional a partir de R$9,00/dia. São valores que não impactarão seu planejamento, mas permitirão que você viaje tranquilo.

Simule agora quanto irá custar seu Seguro Viagem e se surpreenda que sua segurança não irá pesar no seu bolso.

A Seguros Promo é uma comparadora de seguros que irá buscar a melhor oferta para o seu perfil e sua viagem.

 

3o. dia – Salar de Tara

Salar de Tara, a 4.500m de altitude, é um dos passeios que recomendamos fazer com uma agência receptiva. Parte do caminho é fora da estrada, através do deserto, e é comum visitantes perderem-se no trajeto. Alguns pontos do caminho são belíssimos, com paisagens que parecem pintadas em aquarela. O único senão é a ausência de estrutura turística, inclusive banheiros, mas ainda assim vale muito conhecer. No trajeto pela Ruta 27 com destino à Reserva Nacional Los Flamencos você passará pelo Mirador Quebrada Quepiaco e estará a 4.800m de altitude.

Este é outro ponto cujo acesso está restrito. Atualmente, não estão permitindo chegar próximo à laguna e não há previsão para liberarem. De qualquer forma, vale conhecer, pois as paisagens são incríveis e diferentes de tudo o que já conhecemos.

 

 

4o. dia – Geysers del Tatio

Prepare-se para acordar muito cedo e passar frio, mas por uma excelente causa. O amanhecer nos Geysers del Tatio, a 4.500m de altitude, é uma experiência imperdível e a paisagem de tirar o fôlego. Além de presenciar os gêiseres da região, poderá se aventurar nas termas do local, se não se importar em passar um pouco de frio. Recomendamos muito que este seja um dos últimos passeios em função da altitude, e que vá acompanhado por uma boa agência. A estrada de acesso não é das melhores e, para chegar antes do amanhecer, precisará cruzá-la ainda à noite.

 

 

5o. dia – Termas de Puritama

Recomendamos fechar sua visita com chave de ouro, relaxando nas piscinas das Termas de Puritama, a 3.500m de altitude. É um incrível complexo de piscinas termais com águas a mais de 30oC. Com certeza vai se encantar com a experiência e descansar dos passeios realizados nos dias anteriores. Caso não tenha conseguido ir ao Valle de la Luna no primeiro dia, reserve a tarde para ver o famoso pôr do sol.

 

Uma dica importante ao programar alguns passeios no Atacama: nem todos os lugares oferecem estrutura para os visitantes. Bons exemplos são o Salar de Tara e o Salar de Talar (Piedras Rojas). São passeios longos e imperdíveis, que valem muito a pena. Porém, como dizem os locais, só oferecem “sanitários incas”, ou seja, os banheiros são naturais, atrás das pedras. Leve com você papéis higiênicos, lencinhos umedecidos e sacos plásticos para lixo.

 

Tour astronômico no Atacama

Há alguns passeios que permitem conhecer um pouco mais sobre a beleza do céu do Atacama e o que isto significa para o mundo. Vale a pena participar de alguns destes. Há passeios diurnos e noturnos, contudo requerem agendamento com antecedência, principalmente a visita ao Projeto ALMA. Recomendamos realizar o noturno, especialmente se sua visita à região coincidir com a lua nova. Desta forma, terá uma visão melhor das estrelas.

 

 

Como pode perceber, há muito o que fazer no Atacama. Se estiver em dúvida quanto a quais passeios realizar, entre no post detalhado para mais informações e fotos.

 

12 Passeios Imperdíveis – Roteiro no Deserto do Atacama

 

Salar de Uyuni a partir do Atacama

Um dos lugares mais surreais que tivemos a oportunidade de conhecer foi o Salar de Uyuni, na Bolívia. Maior deserto de sal do mundo, tem crescido e possui atualmente uma área próxima a 12.000km2. Isso significa que este imenso espelho natural se perde no horizonte e cria cenários deslumbrantes, em especial ao amanhecer e no pôr do sol.

É uma combinação interessante para quem visita o Atacama. Em 3 ou 4 dias de passeio a bordo de um veículo 4×4, você conhecerá o salar e várias paisagens deslumbrantes pelo caminho. Esta região da Bolívia possui vulcões, lagos de todas as cores e formações rochosas de tirar o fôlego de qualquer turista que se encante com belezas naturais.

Fizemos o passeio com a Turismo Caur em fevereiro de 2019 e, apesar da pouca estrutura turística na região, foi simplesmente inesquecível.

 

Salar de Uyuni – Guia Completo 2019

 

Onde ficar no Atacama

A base para explorar a região é San Pedro de Atacama, e temos várias dicas sobre o que fazer na cidade. Apesar de muito simples, há boa estrutura turística e opções de hospedagem para todos os gostos e bolsos. Se comparada a outras regiões, os valores cobrados por hotéis, restaurantes e agências de receptivo são salgados. Entretanto, são mais de 150 alternativas de hospedagem, que vão de hostels simples a resorts 5 estrelas.

Existem 4 hotéis de luxo em San Pedro, sendo os principais Tierra Atacama e Explora Atacama, distantes do centrinho comercial. As diárias são altas, porém oferecem pacotes com todas as refeições e passeios inclusos. Além disso, disponibilizam transfers ao aeroporto e ao centro da cidade.

Como a maior parte das pessoas não pode gastar tanto em hotéis, montamos uma sugestão de hospedagem em SPA, considerando hotéis e hostels mais em conta e muito bem avaliados. Nesta relação constam também os hotéis onde já nos hospedamos. Veja nossas dicas de onde se hospedar em San Pedro.

Reservando seu hotel através do nosso blog no Booking.com, você estará colaborando para manter o site atualizado e não pagará nada a mais por isso. O serviço de reserva é gratuito, não há taxas de reservas e a maioria pode ser cancelada gratuitamente.

De forma resumida e direta, este são os hotéis e hostels que conhecemos em nossas passagens por San Pedro do Atacama e recomendamos.

Padrão Conforto:   Terrantai Lodge

Padrão Bom Custo benefício:  Pat’at Hoiri  e  Corvatsch

Padrão Hostel c/ privacidade: Lickana

No post tem maiores detalhes de porque recomendamos.

 

Onde Ficar em San Pedro de Atacama

 

Ou se preferir, pode verificar diretamente as ofertas do Booking abaixo.


Booking.com

 

Agentes receptivos ou agência de passeios

Caso opte por fazer passeios com uma das agências de receptivo, recomendamos avaliar com muito critério antes de fechar. Procure por referências e não leve em consideração apenas o preço. A diferença de valores pode ser grande, porém presenciamos vários problemas com agências menores. Utilização de vans em péssimo estado e inadequadas, falta de comprometimento com horário, despreparo dos guias e motoristas e até cancelamento de passeios sem prévio aviso são apenas alguns dos exemplos de casos ocorridos.

As agências maiores cobram um pouco mais, por outro lado oferecem diferenciais como veículos novos, guias bem treinados que falam português, lanches requintados e até empréstimo de roupões nos passeios às termas, por exemplo. Fique atento também ao pagamento das entradas nos passeios: algumas agências cobram um valor superior ao efetivamente pago. Se for o caso, negocie descontos para múltiplos tours e grupos.

Em nossa primeira visita, fizemos quase todos os passeios por conta própria e era esta nossa recomendação. Porém, como sempre recebemos muitas solicitações de indicação de agência receptiva aqui no blog, decidimos experimentar. Em fevereiro de 2019, voltamos à região e, após muita pesquisa, fechamos alguns passeios com a Ayllu Atacama.

Atuando há mais de 15 anos e especializada no atendimento a turistas brasileiros, é uma das melhores. Ficamos encantados com a diversidade de opções de passeios, atendimento e profissionalismo de toda a equipe. Sem contar que ser atendido e acompanhado em nosso idioma é uma delícia. Como consequência, os passageiros eram todos brasileiros também, o que facilitou a integração do grupo.

 

Vista do Café da Manhã com a Ayllu
Café da Manhã com a Ayllu

 

Onde comer em San Pedro de Atacama

A não ser que você se hospede em um dos resorts bacanas com sistema all-inclusive, em algum momento vai se perguntar quais as melhores opções de restaurantes. Para tornar sua viagem ao Deserto do Atacama ainda mais gostosa, compartilharemos nossa opinião sobre os restaurantes que experimentamos.

De uma forma geral, as instalações são muito simples, com serviço razoável e boa comida. Contudo, são caros comparados aos valores praticados no Brasil. Como referência, prepare-se para gastar entre US$ 20 e US$ 30 por refeição, sem direito a bebidas alcóolicas.

Como curiosidade, existem alguns grupos de música típica atacamenha que se apresentam em quase todos os restaurantes, cantando e tocando muito alto. Nós fugimos o quanto pudemos, mas isso é algo muito pessoal. Uma amiga esteve lá recentemente e gostou tanto que até comprou o cd de um dos grupos.

 

Melhor restaurante: Agua Loca

Na Caracoles, ao lado do Hotel Don Raúl, fica o melhor restaurante da cidade, em nossa opinião. O Agua Loca tem um ambiente super agradável, muitas opções de pratos e atendimento excelente. Experimentamos várias de suas especialidades, entre frutos do mar, carnes e massas, e todos estavam deliciosos. A carta de vinhos é boa e as sobremesas fecham a experiência com chave de ouro.

 

Baltinache

Outro excelente restaurante é o Baltinache. Com instalações muito simples e pequenas, o restaurante oferece um menu com duas ou três opções de pratos por noite. Trabalham com um valor fechado para entrada, prato principal e sobremesa, cobrando entre US$ 20 e US$ 22. Você vai se encantar com o sabor e apresentação dos pratos.

 

 

Adobe, La Casona e La Estaka

Estes três restaurantes na Caracoles pertencem ao mesmo dono. Apesar da decoração ser diferente, oferecem o mesmo tipo de cardápio, couvert e carta de vinhos. O Adobe é charmoso, mas bem caro e com uma lareira cujo cheiro de madeira queimada nos deixou absolutamente defumados. Avaliando comida, serviço e preços, o La Estaka foi a pior experiência que tivemos na cidade. De uma forma geral, entre os três gostamos mais do La Casona. Além de boa comida e atendimento, ainda ouvimos um pianista genial tocando músicas da melhor qualidade. O único do grupo em que voltaríamos felizes.

 

 

Outras opções

Muito bem recomendado, o Las Delícias de Carmem nos decepcionou. O serviço foi ruim, demoraram para servir os pratos e chegaram à mesa frios. O La Picada del Indio, um dos mais famosos de San Pedro, oferece uma boa diversidade de pratos a valores justos. Porém, o ambiente é muito barulhento e o atendimento ruim. No Barros fomos bem atendidos, mas a comida deixou a desejar. A Pizzeria El Charrua, pequena e concorrida, cresceu e abriu uma nova casa em frente. Pizzas de boa qualidade, preço razoável e bom atendimento.

 

Por último, não poderíamos deixar de mencionar os sorvetes artesanais da Heladeria Babalu. Além dos sabores tradicionais como chocolate, pistache e frutilla (morango), vale experimentar os de frutas típicas da região, como a chirimoia (tipo de graviola) e lúcuma.

 

O que levar na mala

 

Roupas para muito frio e muito calor são necessárias no Atacama
Roupas para muito frio e muito calor

 

Fazer as malas para ir ao Atacama pode ser um grande desafio, independente da época do ano e quantidade de dias na região. A oscilação térmica, a altitude e a diversidade de passeios exigem vários acessórios importantes. Como as temperaturas sobem muito no meio do dia, mas podem ser negativas no início da manhã e após o pôr do sol, o melhor é adotar a estratégia da “cebola”, usando várias camadas de roupas.

Decidir com antecedência os passeios ajudará você a decidir o que levar. De qualquer forma, lembre-se que irá para uma região desértica e fará várias caminhadas, das quais você e suas roupas voltarão só o pó – literalmente. Portanto, recomendamos cuidar do seu conforto e deixar a vaidade em casa.

Recomendamos usar a lista abaixo como um check list:

      • Calças, bermudas e camisetas confortáveis
      • Calçados de caminhada, com solado resistente (os salares maltratam solados  mais delicados). Esqueça as botas comuns, principalmente com saltos.
      • Jaqueta térmica e corta ventos
      • Roupa de banho e chinelo
      • Luvas, cachecol e gorros
      • Boné ou chapéu
      • Óculos de sol
      • Garrafinha de água (de preferência térmica)
      • Protetor solar e labial
      • Hidratante para o rosto e corpo
      • Colírio
      • Rinosoro ou soro fisiológico
      • Remédios de uso contínuo, para dor de cabeça, enjoo e pastilhas para a garganta
      • Papel higiênico, lenços umedecidos e álcool gel

 

Acredite, os itens acima poderão fazer muita falta durante a viagem. Caso tenhamos esquecido de alguma coisa, nos ajude a melhorar esta lista nos comentários.

Temos uma dica legal para quem se sujar demais em algum passeio e precisar recorrer a lavanderias. Descobrimos uma excelente que lava roupas por cesto, ou seja, um valor único por tudo o que couber em um recipiente de uns 30cm de altura, 30cm de largura por 50cm de comprimento. Fica na Calle Tocopilla, 2032. Muito mais barato que as demais!

 

Compras no Atacama

Como já descrito acima, San Pedro do Atacama é uma cidade muito pequena e, por este motivo, o comércio é restrito. Até mesmo por isto, as coisas lá são caras. Não há muita concorrência e são poucas as lojas.

Há pequenos mercadinhos na Caracoles e ruas adjacentes, mas não supermercados. Isto não existe na região. O mais próximo você só encontrará em Calama.

Na Caracoles há lojinhas vendendo artesanato local, muito característico, lembrando a influência indígena. Também é fácil encontrar roupas adequadas ao frio da região, em geral de uma lã grossa extraída dos animais do Deserto do Atacama. Há ainda lojas de marcas famosas como The North Face, com opções de roupas para frio de excelente qualidade, mas a preços elevados.

Atualmente, você encontrará também algumas lojas com produtos mais sofisticados, como joias com pedras da região, esculturas e outras peças bem elaboradas. Por se tratar de um destino turístico que recebe visitantes de todo o mundo, os valores são bem inflacionados.

 

Imagem da entreda de uma loja na Calle Caracoles no Deserto do Atacama
Loja na Caracoloes

 

Qual moeda levar ao Deserto do Chile

Sugerimos levar pesos chilenos, ao invés de dólares ou reais. Se possível, faça o câmbio em Santiago, antes de ir ao Atacama, onde as taxas são ao menos 10% melhores. Melhor ainda, recomendamos passar 1 dia inteiro para explorar a bela capital chilena. Aproveite a viagem e siga as sugestões da Klécia, do blog Fui Ser Viajante. Ela fez um roteiro redondinho de um dia para conhecer o Centro Histórico de Santiago.

Na região do Atacama, muitos dos locais visitados cobram uma taxa de preservação ambiental aos visitantes na entrada. Independente de ir sozinho ou com agência, este valor será cobrado em pesos chilenos. Mas fique atento, pois só aceitam pagamento em dinheiro e em moeda local.

 

Câmbio em San Pedro

Caso não consiga levar pesos ao Atacama, você encontrará algumas opções para fazer a troca em San Pedro. Na rua Toconao, travessa da Caracoles, há pequenas casas de câmbio.  Na verdade, a maioria faz câmbio e oferece passeios, aluguel de bicicletas ou outros serviços a turistas.

Em relação ao dólar, as taxas são mais ou menos favoráveis comparadas ao real dependendo da época do ano. No verão, quando muitos chilenos passam férias nas praias brasileiras, a demanda por reais aumenta e seu valor também. Ocorre o inverso durante o inverno, com cotações menos vantajosas.

Alguns poucos comerciantes de San Pedro até aceitam dólares e reais, mas praticam uma taxa de câmbio desfavorável. Alguns trabalham com cartão de crédito, enquanto outros aceitam apenas pesos chilenos.

Se ficar sem dinheiro em espécie, não se desespere. Na Caracoles há um caixa eletrônico que permitirá sacar valores diretamente de sua conta no Brasil. Entretanto, precisa lembrar de avisar ao seu banco que viajará para San Pedro de Atacama para que a instituição não trave o saque.

 

Uma viagem ao Atacama tem algum risco devido à altitude. É sempre bom viajar com um Seguro Viagem para se proteger. A Seguros Promo irá  oferecer as opções mais adequadas a sua necessidade.


Seguros Promo

 

 

Aproveitando que muito provavelmente fará escala para chegar ao Deserto do Atacama, veja o post que preparamos com dicas de o que fazer em Santiago.

O que fazer em Santiago do Chile

 

Como se conectar no Deserto do Atacama

Usar o celular de forma econômica na região é relativamente tranquilo. A única limitação é pela inexistência de sinal GSM em alguns passeios. Entretanto, como descrito acima, os mapas já deverão ser carregados antes da viagem para evitar problemas.

Para o uso do sinal GSM, há duas formas sugeridas para que você economize mais do que usando o roaming do serviço de sua operadora no Brasil.

Você pode contratar um chip local e usá-lo por até 30 dias no Chile, sem a necessidade de homologação. Até no mercadinho da Caracoles você poderá comprar um chip da Entel. Só tenha ciência que ninguém o ajudará a configurar, pois os atendentes não sabem como fazer.

Outra boa alternativa é o chip internacional da Easysim4u. Você o adquire uns dias antes de sua viagem e pode ir com ele instalado no seu telefone. Assim, já estará funcionando ao chegar a Santiago.  A Easysim4U oferece um sistema de Dados ou Voz + Dados em 140 países, com suporte em Português.  Adquirindo através do nosso link e usando o cupom RBBVGRATIS não pagará o frete. Há diversas opções a escolher, de acordo com sua necessidade. Veja no Link  : EASYSIM4U.

Em último caso, você ainda pode usar o wifi gratuito na pracinha em frente à igreja de San Pedro de Atacama, mas é bem concorrido e de baixa qualidade. Desta forma, é melhor se previnir com uma solução GSM.

 

Nosso parceiro GetYourGuide oferece alguns passeios na região.

 

 

PLANEJANDO SUA VIAGEM 

Planeje sua viagem através do Suas Próximas Viagens. Nossos Parceiros são os mais conceituados do mercado, oferecem serviços de qualidade e são referência em suas áreas.

Nós frequentemente usamos estes serviços em nossas viagens e recomendamos. Em muitos artigos, deixamos de mencionar diversas empresas, pois não tivemos boas experiências com elas. Nosso objetivo é ajudar você a planejar suas próximas viagens para que sejam sensacionais!

 
  • HOSPEDAGEM →  Você encontrará as melhores opções através do booking.com 
  • PASSAGEM AÉREA →  Pesquise e Compre Passagens aéreas com a Passagens Promo 
  • ALUGUEL DE CARRO →  Alugue um carro com facilidade e segurança na rentcars.com 
  • SEGURO VIAGEM → Viaje mais tranquilo e com segurança com a Seguros Promo  

71 Comments

  1. Pingback: Deserto do Atacama: um espetáculo de cores - Revista lounge*

  2. Olá obrigado por dividir a experiência, estou planejando para ir ano que vem este 2019 fui a Bolívia, agora quero irão deserto.
    Você tem noção de quanto eu gastaria de pacote comprando lá para estes 5 dias?
    Você tem Instagram?

    • Olá Nathalia,
      Obrigado pelo feedback.
      Quanto a quanto irá gastar, vai depender muito do padrão de hotel, padrão de alimentação e do receptivo que escolher. Há opções para todos os bolsos em SPA. Há hostels a partir de uns 90 reais por noite e hotéis por 6000,00 pela mesma noite. Tudo no Chile é um pouco caro e, Atacama um pouco mais devido à distância. Na primeira vez que fomos, fizemos os passeios por conta, alugando um carro. Neste ano, fizemos com a Ayllu e gostamos muito também, apesar de ser um estilo diferente do que estamos acostumados.
      Nossa conta no Instagram é @suasproximasviagens.

      Um grande abraço

  3. Boa tarde
    Obrigada pelo post…estamos pensando em ir de motor room..VC acha que seria viável, saindo do RS, perto de Porto Alegre, qual trajeto VC sugere?
    Abraço
    Marly

    • Marly,
      A princípio, seria bem tranquilo. Vai depender da época que deseja ir. Acabamos de passar por lá mais uma vez, indo pelo Paso Jama, desde Jujuy. Poucos dias antes houve muita chuva e o trajeto estava bem debilitado. Contudo imagino que já esteja recuperado agora. Iremos escrever um post específico sobre este trajeto com dicas e sugestões, mas levará algumas semanas por estamos na expedição cone sul por mais 20 dias.
      Um grande abraço.

      • Obrigada Adriano pelo retorno.
        Aguardarei o post, pois pretendemos ir somente em dezembro.
        Abraço!