Vista do Zabriskie Point no Parque Death Valley

Parque Nacional Death Valley

Death Valley é o maior parque natural dos EUA tirando o Alaska, com aproximadamente 14.000km2. É um vale desértico, e também o mais quente, seco e baixo dos parques. Apesar da descrição acima parecer extrema, o parque “Vale da Morte” é de uma beleza única. Não espere ver árvores e corredeiras, mas esteja preparado para vislumbrar belíssimas paisagens naturais, onde o vento e a água esculpiram as montanhas e deixaram o sal na planície.

A entrada principal fica a aproximadamente 5h de Los Angeles, a 280 milhas ou 450km. Não descreveremos como chegar ao parque, pois é mais prático e eficiente jogar no Google Maps ou no waze para identificar o melhor caminho no dia.

O ingresso custa U$ 25 por veículo, válida por uma semana, ou pode utilizar a entrada anual de US$ 80 válida para todos os parques administrados pelo NPS National Park Services.

É um local de extremos quanto à temperatura e umidade, então deve-se observar quando ir ou o que esperar. As temperaturas oscilam muito dependendo da hora do dia e local do parque em que se encontra. No outono, pegamos variações de 42oC  em um único dia. No inverno a temperatura pode chegar a -5oC e no verão a +52oC.

Pela sua enorme extensão, é difícil percorrer o parque todo em poucos dias. A hospedagem recomendada é nos hotéis próximos ao Furnace Creek Visitor Center. São bem centrais e facilitam a locomoção e alimentação no parque. O resort mais luxuoso do parque, Furnace Creek Inn, não funciona durante o verão, apenas entre outubro e março. Há vários espaços disponíveis para camping, mas não aceitam reservas.

Devido a extensão do Parque, e a inexistência de um sistema de transporte público, é necessário que você vá de carro. Veja as ofertas da rentcars.com para alugar um veículo em reais e ainda escapar do IOF.

Link Rentcars Suas Próximas Viagens

 

A paisagem varia bastante dependendo de onde se vai no parque Death Valley. De dunas de areia a um salar 85m abaixo do nível do mar, da vegetação rasteira a 1.670m de altitude, o parque é muito bonito e intrigante.

Pela variação de altitude quando se vai do Dante’s View para o Salar (1.760 mts), sente-se um leve desconforto quanto à pressão e temperatura. Pegamos 7oC  no topo e 49oC no Salar.

A vista desde o Dante’s View é impressionante, pois permite uma visão panorâmica do Vale da Morte, que dependendo do clima se estende por muitos quilômetros. O nascer e o pôr do sol são concorridos por sua beleza. O acesso ao local dá-se através de uma estrada sinuosa de 24km, mais uma caminhada de uns 500m. Do alto de seus 1.669m de altura, visualiza-se o Badwater logo abaixo, a 86m abaixo do nível do mar, e o Monte Whitney ao fundo, com 4.421m de altura. Este monte é o ponto mais alto dos Estados Unidos continental, ou seja, desconsiderando o Havaí.

Limitações existentes são caminhos estreitos à beira da montanha para visitantes com vertigem (EU) e muitas abelhas na região. Eu desisti na metade do caminho ao topo, pois percebi que estava com a fobia aflorando forte. Ao descermos, já com o sol dando as caras, percebemos a grande quantidade de insetos e observamos as placas sinalizando a existência dos mesmos.

 

 

O ponto turístico que mais nos impressionou foi o Zabriskie Point. Fica a poucos quilômetros do Furnace Creek visitor center e permite uma visão espetacular das montanhas onduladas. Novamente, o pôr do sol é bem concorrido, mas vale pois a beleza é estonteante. Conforme a luz vai oscilando, as cores nas montanhas vão mudando. Um espetáculo da natureza.

 

 

A visita ao salar Badwater Basin é interessante, mas não tão atraente quanto os demais passeios. É um grande lago seco que deixou o sal torrando pelo sol por aproximadamente 20000 anos. Dependendo do horário, esta imensa área coberta de sal reflete o sol, causando a ilusão de ótica de haver água. A visão do mesmo desde o Dante’s View é mais interessante.

 

 

As dunas de areia Mesquite Flats são uma atração à parte.  São lindas, e o vento constante as alisa praticamente todas as noites. O acesso é facilitado pelas estradas, permitindo chegar com o carro até uns 50m de distância e observá-las bem de perto.

 

 

As montanhas ao redor do parque nacional Death Valley têm uma coloração bem diversa em função de sua composição e acomodação durante milhões de anos. Em alguns locais a coloração puxa para o verde, em outras para amarelo e até o roxo. Há um roteiro por entre o canion que permite a visão do Artist’s Pallete, que são as montanhas mais coloridas da região. Uma parte você consegue percorrer de carro e um outro roteiro mais estreito somente a pé. Neste caso, cuidado com a hidratação. Será uma caminhada de alguns quilômetros sob um sol escaldante.

 

Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI

 

Apesar da infraestrutura, é importante sempre carregar muita água com você. Ao menos 3l por pessoa por dia ao se deslocar de carro ou 6l se resolver se aventurar nos cânions das montanhas ou dunas.

Há um único posto de gasolina no raio de 100km. Desta forma, deve manter a atenção ao tanque e aos destinos a serem visitados no dia.

 

 

Como visitamos o parque após a alta temporada, pegamos temperatura agradável e poucos turistas. Os chineses ainda não descobriram este parque.

No restaurante do Furnace Creek há muitas fotos dos diversos filmes do Velho Oeste gravados no parque. Os apreciadores da sétima arte vão reconhecer muitos momentos.

Diferentemente dos outros parques, quase não avistamos animais no Parque Death Valley. Na região, são comuns coiotes, lagartos e esquilos. Com sorte, conseguirá até ver carneiros selvagens nas montanhas. Acreditamos que, devido ao calor, devem aparecer apenas ao anoitecer, quando as temperaturas estão mais amenas.

As pistas bem asfaltadas levam até muito próximo dos pontos turísticos principais. A maior caminhada que fizemos foi uns 300mts e encontramos banheiros químicos ao redor destes pontos.

 

SlideShow do Parque Nacional Death Valley

 

Veja aqui todos artigos que fizemos destas visitas aos Parques Nacionais Americanos

Dentre os parques nacionais americanos, ressaltamos outros 7 que recomendamos fortemente que os visite.

 

 

Parques Nacionais Americanos – Região Centro Oeste

 

Importantíssimo lembrar que para viajar para o EUA, qualquer necessidade de atendimento médico é muito caro. Então Faça sua cotação de Seguro de Viagem  com a  Seguros Promo.  Usando nosso cupom, você obtém 5% de desconto. Viaje tranquilo.

 

Cupom Seguros Promo Suas Próximas Viagens

 

 

 

 

Banner da Viajanet para o Suas Próximas Viagens

 

 

 

 

 

PLANEJANDO SUA VIAGEM 

Planeje sua viagem através do Suas Próximas Viagens. Nossos Parceiros são os mais conceituados do mercado, oferecem serviços de qualidade e são referência em suas áreas.

Nós frequentemente usamos estes serviços em nossas viagens e recomendamos. Em muitos artigos, deixamos de mencionar diversas empresas, pois não tivemos boas experiências com elas. Nosso objetivo é ajudar você a planejar suas próximas viagens para que sejam sensacionais!

 
  • HOSPEDAGEM →  Você encontrará as melhores opções através do booking.com 
  • PASSAGEM AÉREA →  Pesquise e Compre Passagens aéreas com a viajanet 
  • ALUGUEL DE CARRO →  Alugue um carro com facilidade e segurança na rentcars.com 
  • SEGURO VIAGEM → Viaje mais tranquilo e com segurança com a Seguros Promo  

3 Comments

  1. Cristiana corvaro

    Ola
    Adorei as dicas!!
    Gostaria de fazer essa visita ao parque de bicicleta
    Vc acha possível???
    Pensei em alugar as bikes e dirigir até lá . Para a visita ao eu pedalaria
    O que vc acha??

  2. Pingback: Road Trip Roteiro California - De São Francisco a Los Angeles

  3. Pingback: Parque Nacional de Yosemite | Melhores Dicas | Quando Ir | O que Fazer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*