Foto da Antinori - uma das Vinícolas da Toscana

Vinícolas da Toscana

Este era um desejo de longa data. Conhecer as vinícolas da Toscana Itália e degustar os vinhos “en loco”. Desde já me desculpo pela quantidade de vezes que irei repetir o termo “vinícola” no texto, pois não há sinônimos para o mesmo.

Há centenas delas na região, de pequenas a grandes, desconhecidas e famosas. Conseguimos marcar visitas guiadas com degustação em 3 delas e visitamos sem agendamento uma quarta. Muitas recebem clientes apenas com agendamento antecipado e às vezes alguns dias por semana.

Visitamos a Marchesi Antinori, Biondi Santi, Castello di Brolio e Castello Banfi, sendo que nesta última não conseguimos fazer a visita guiada. Apenas admiramos o local, provamos os vinhos e compramos alguns.

Novamente não irei descrever como chegar às vinícolas da Toscana, visto que a melhor forma será jogar no Waze ou no Google Maps de onde você estiver para se deslocar até lá. Não espere encontrar transporte público para chegar a estes locais, pois não vai encontrar para a grande maioria. O mais recomendado será alugar um carro. Taxi irá custar muito devido à distância e poderá ter problemas na volta.

Para alugar o carro, consulte através da rentcars a melhor oferta para o período que vai estar por lá. Poderá pagar parcelado em reais e sem o custo do IOF.

Link Rentcars Suas Próximas Viagens

 

 

A getyourguide oferece alguns tours na região, entretanto não cobre algumas das vinícolas que recomendamos. Pode ser uma boa opção se você preferir não dirigir e ainda assim conhecer algumas vinícolas.

 

 

 

Vinícolas da Toscana

Marchesi Antinori

Esta vinícola é impressionante. Nunca vimos nada igual em termos de infraestrutura e organização para receber os clientes. Até um anfiteatro para quase 300 pessoas está à disposição. Esta instalação toda foi inaugurada em Outubro de 2012.

A família Antinori está relacionada à produção de vinhos há mais de 6 séculos, desde 1385. São 26 gerações da família dedicada à vinicultura. Hoje a empresa é tocada por 3 irmãs: Albiera, Allegra e Alessia.

Entrada da Antinori nas Vinícolas da Toscana Italia
Entrada da Antinori

Durante a visita que dura de 1:30h a 2:30h, dependendo do tipo da escolha, conhecemos as instalações, onde preparam, separam, armazenam e envelhecem os diversos vinhos que comercializam. Depois nos levam a uma sala de vidro que avança sobre os barris para degustarmos os vinhos.

Foto da Antinori - uma das Vinícolas da Toscana Italia
Foto da Antinori
Área para envelhecimento do vinho Antinori - Vinícolas da Toscana Italia
Área para envelhecimento do vinho Antinori

Há 3 tipos de visita, com valores indo de €30 para um tour de 1:30h e degustação de 3 vinhos “comerciais” até €150 para um de 2:30h e prova de 7 vinhos premium.

Por ser o mais famoso representante da Toscana, reforçam a importância e a tradição do Chianti Clássico na elaboração de seus vinhos.

Eles produzem dezenas de tipos de vinhos, mais de 20 milhões de garrafas por ano e seus principais rótulos são:

Comerciais:   Péppoli, Villa Antinori e Vin Santo

Premium:       Solaia e Tignanello

Sabemos que é muito pessoal, mas nossa opinião da visita é que vale muito a pena pela estrutura e beleza do local, contudo não gostamos dos vinhos, principalmente pelo preço dos mesmos. Saímos de lá sem 1 garrafa sequer para tomarmos durante a viagem ou trazer para o Brasil. Fizemos a visita intermediária mas provamos os vinhos premium no Bar, e saímos com a sensação que já tomamos vinhos muito melhores por um valor mais justo.

O almoço no restaurante deixou bastante a desejar, sendo um lugar bonito, mas barulhento, serviço lento e a comida gordurosa. Estranhamos o prato principal de um restaurante em uma vinícola na Itália ser hambúrguer com batata frita. Parece que atualizaram o cardápio após nossa visita, mas não dá para saber se corrigiram os outros aspectos também.

 

Importantíssimo lembrar que para viajar à U.E. o seguro de viagem – Tratado de Schengen é OBRIGATÓRIO. Então não se esqueça de contratar o Seguro Viagem   com a Seguros Promo

Você sabia que um seguro de viagem internacional pode ser tão barato quanto R$9,00/dia?  Você sabe a diferença entre um Seguro de Viagem ou Assistência de Viagem? Nós explicamos neste artigo para lhe ajudar a se proteger.

Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI

Use nosso código e obtenha 5% de desconto na contratação do Seguro Viagem. Simule agora seu Seguro Viagem e descubra que ele custa menos do você imagina.

Cupom Seguros Promo Suas Próximas Viagens

 

 

Biondi Santi

Indo à Toscana, queríamos conhecer o Biondi Santi, produtor do mais famoso Brunello de Montalcino. Fizemos a inscrição com antecedência e no dia marcado fomos à visita/degustação.

Digamos que tivemos um choque após termos visitado a Antinori. As proporções são descomunais e até a estratégia chega a ser antagônica.

Eles têm uma infraestrutura mínima e produções limitadas a 90 mil garrafas em um bom ano. Seu segmento de mercado é para vinhos premium, sendo que algumas safras hoje são comercializadas a €9.000.

Estão na vinicultura há 150 anos, tendo seu primeiro reconhecimento internacional em 1865 pelo Brunello Biondi Santi.

Eles reforçam a mensagem que seus barris para envelhecimento têm em média mais de 90 anos e que não os trocam para que a madeira não afete o sabor do vinho. Esta característica nos chamou a atenção pois na Antinori eles reforçam que os barris são trocados em média a cada 3 anos para permitir que o vinho interaja com o carvalho.

A apresentação dos vinhos é feita por uma senhorita muito simpática, ao lado de 4 garrafas que ficam sobre um barril. Durante uns 30 minutos, conta a história da vinícola, as características dos 4 vinhos e nos serve prova de 3 deles.

Apresentação na Biondi Santi, umas das Vinícolas da Toscana Italia
Apresentação na Biondi Santi

O valor do Tour é €15 por pessoa e eles oferecem a prova dos seguintes vinhos: Rosso di Montalcino, Brunello Vintage e Brunello Reserve. A degustação pode ser agendada de segunda à sexta feira. Não funcionam aos finais de semana.

Gostamos mais dos vinhos de lá. Saímos com 3 garrafas (nenhuma das de 9 mil euros).

Barone Ricasoli

Das 3 visitas que fizemos com degustação, esta foi a que mais nos agradou pelo conjunto todo: uma bela história da família / empresa, infraestrurua respeitável, serviço aos visitantes muito aconchegante e, o melhor, vinhos excelentes por valores justos.

Barone Ricasoli também é referenciado algumas vezes como Castello di Brolio, por a família ter iniciado na vinicultura lá em 1141. A vinícola é considerada a 4a empresa mais antiga em atividade no mundo todo até hoje.

A história da família se mistura com a história da Itália desde sempre. O Barão era obstinado pela perfeição e, estudioso, investiu muito na pesquisa e desenvolvimento do solo e vinhedos objetivando melhorar os vinhos italianos para competir internacionalmente com os franceses. Ele teve influência expressiva no Ressurgimento da Itália e foi Primeiro Ministro após a unificação da país.

O Barão Bettino Ricasoli foi quem escreveu a composição do Chianti Classico em 1872. A regra permanece vigente até hoje: 80% de uvas Sangiovese e 20% de outras uvas.

O castelo data da idade média, tendo sido palco de diversas batalhas com o passar do tempo. Ele fica entre Florença e Siena, duas cidades que combateram entre si por séculos. Por todo este passado, montaram um museu dentro do mesmo onde guardam um pouco desta história: armas, vestimentas, armaduras e artefatos. Infelizmente não permitem que se tirem fotos de lá. Vale muito a visita.

Curiosidade

Apesar das diversas reconstruções e reformas do Castelo, optaram por não esconder as marcas de artilharia da 2a Grande Guerra, para que a mesma jamais fosse esquecida.

Entrada do Castelo de Ricassoli, umas das Vinícolas da Toscana Italia
Vinícolas da Toscana – Castelo Barone Ricasoli
Vinícolas da Toscana Itália - Vista desde o Castelo de Ricassoli
Vinícolas da Toscana – Vista desde o Castelo de Ricassoli

O castelo é cercado por 230 hectares de parreiras que, somando com outros 1200 hectares nas regiões próximas, formam a maior área de Chianti Clássico 🙂

Eles oferecem 3 alternativas de tours com degustação, sendo que as 2 primeiras requerem agendamento.

  • Classic Tour – €28 pp – 2h – Visita ao Museu, Castelo e Vinhos Barone Ricasoli
  • Vineyard Tour – €45 pp – 2:30h – Visita ao Museu, Castelo, Vinhedo e Vinhos Brolio Terroir
  • Castle Grounds Tour – €5,00 – 1h – Permite a entrada ao Castelo e oferece a prova de 1 vinho.

Complementando-se o tour, é possível almoçar no belo restaurante que eles mantêm no meio do bosque, saboreando uma boa refeição com excelentes vinhos.

Por fim, saímos de lá felizes (bêbados) com 4 garrafas para levar ao Brasil e tristes por não ter mais espaço para bagagens.

 

Castello Banfi

Nesta vinícola não conseguimos agendar um tour devido a conflito de agendas, mas ainda assim pagamos a entrada para visitar o castelo e fizemos provas no Wine Shop. A região é muito bonita e conservada.

Aqui você pode encontrar os tradicionais Brunello’s ou Rosso’s mas também os mais recentes “Supertoscanos”. Vinhos elaborados ( blends ) visando o melhor equilíbrio, bouquet e aroma sem necessariamente seguir a regra rígida do Chianti Clássico.

Eles produzem em 4 vinhedos espalhados pelo país, com enorme investimento em tecnologia vinicultora.

Provamos 6 vinhos e ficamos muito impressionados com os mesmos. Saímos de lá com um problema: mais 3 garrafas que não sabíamos onde iríamos acomodar na bagagem.

Castelo de Banfi, umas das Vinícolas da Toscana Itália
Castelo de Banfi
Vista do Castelo de Banfi, uma das Vinícolas da Toscana Italia
Vista do Castelo de Banfi

Os tours são para grupos pequenos, então se recomenda o agendamento com antecedência. Se não conseguir o mesmo, ainda assim vale a visita ao castelo e a degustação dos vinhos. Tenho certeza que ficarão impressionados com os mesmos.

Conclusão de nosso passeio pelas Vinícolas da Toscana:

  • Precisamos voltar MUITAS vezes.
  • É um paraíso para os enófilos
  • Castello Ricasoli e Castello Banfi valem muito a pena pela qualidade, valor dos vinhos e passeios.
  • Me deu vontade de tomar bons vinhos de novo 🙂

Um passeio pela Toscana

 

Acesse aqui outros posts da Itália

Conheça as melhores dicas para planejar sua viagem sabendo de antemão o que fazer em Roma neste post atualizado que preparamos para você.

 

Roma – o que fazer na Cidade Eterna

 

 

Usando o celular na Europa

Como se manter conectado durante sua viagem? Veja neste artigo o que recomendamos e se aplica MUITO bem na Itália

A Easysim4u pode lhe entregar em casa um chip para ser usado em sua viagem a Europa toda. Economia e simplicidade, com o suporte em português. Usando o código RBBVGRATIS, você não pagará o frete.

 

Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI

 PLANEJANDO SUA VIAGEM 


Planeje sua viagem através do Suas Próximas Viagens. Nossos Parceiros são os mais conceituados do mercado, oferecem serviços de qualidade e são referência em suas áreas.

Nós frequentemente usamos estes serviços em nossas viagens e recomendamos. Em muitos artigos, deixamos de mencionar diversas empresas, pois não tivemos boas experiências com elas. Nosso objetivo é ajudar você a planejar suas próximas viagens para que sejam sensacionais!

 
  • HOSPEDAGEM →  Você encontrará as melhores opções através do booking.com 
  • PASSAGEM AÉREA →  Pesquise e Compre Passagens aéreas com a Passagens Promo 
  • ALUGUEL DE CARRO →  Alugue um carro com facilidade e segurança na rentcars.com 
  • SEGURO VIAGEM → Viaje mais tranquilo e com segurança contratando Seguro Viagem  

6 Comments

  1. Dúvida!!!
    Vocês ficaram hospedados em um único hotel na Toscana e faziam bate voltas nas vinicolas ou foram mudando de local??? Sugerem alguma cidade que vale a pena ser base? Sairemos de Roma com destino a Florença… teremos 3 dias/ 2 noites nessa região… depois teremos mais 5 dias/ 4 noites em Florença…
    Grata! Vamos em junho!

    • Ana Cris,
      Obrigado pela visita.
      Nós fizemos base em Siena. Ficamos hospedados no Garden Hotel e recomendamos. Click no nome e verá maiores detalhes do hotel. Além de ficar mais próximo à região das vinícolas, também e mais barato que em Florença. Creio que poderá inverter o período. Ficar mais tempo em Sienna e conhecer as cidades e vinícolas próximas e passar os 3 dias em Florença. Nós ficamos 4 dias inteiros e gostaríamos de voltar para outros 15 !! Em Florença/Firenze, vai encontrar a cidade muito cheia de turistas.
      Como estará indo próximo a alta temporada, sugiro reservar o hotel com antecedência.
      Abraço e boa viagem.

  2. Os Posts são tão bem detalhados e precisos que ao mesmo tempo que nos desperta a curiosidade sobre o local, parece que já nos satisfazem a fantasia de conhecer os mesmos…..Mas acho que a curiosidade está prevalecendo…..quando pretendem voltar???

  3. Fiquei com MUITA vontade de voltar para la’ !!!!! Belíssimo post Adriano !

  4. Obrigada, Sílvia e Adriano, pelas informações sobre as vinícolas da Toscana. A estrutura é realmente impressionante. Adorei o post!