Imagem de Santiago do Chile desde o Jardim Japonês

O que fazer em Santiago do Chile

A bela capital chilena é um destino plural, com muitas atrações na cidade e em suas proximidades. História, cultura, belezas naturais, ótima gastronomia e bons vinhos, tudo em uma única região. A apenas 1h da cidade, até praias e estações de ski. Sempre esteve entre nossos lugares preferidos na América do Sul, mas ficamos ainda mais encantados depois da última visita. Por isto, queremos compartilhar com você nossas melhores dicas sobre o que fazer em Santiago do Chile.

Índice

  • Como ir
  • Quando ir
  • Como se deslocar em Santiago
  • Passeios em Santiago
  • Museus de Santiago
  • Bate e volta imperdível a partir de Santiago
  • Enoturismo próximo a Santiago do Chile
  • Estações de Ski
  • Onde ficar em Santiago
  • O que comer em Santiago

  • Localizada em um vale e emoldurada pela Cordilheira dos Andes, é cercada por lindas regiões por todos os lados. Apaixona à primeira vista, normalmente a partir da janela do avião. Isto ocorrerá especialmente se você a avistar entre as montanhas cobertas por neve. O belo contraste entre edifícios históricos e arranha-céus envidraçados traduz a harmonia entre a preservação da história e seu desenvolvimento constante. Não íamos há alguns anos e nos surpreendemos positivamente. Santiago está ainda mais bonita, receptiva e com muitos novos passeios. Suas praças impecáveis, mirantes e ótimos restaurantes continuam merecendo a visita, e ainda há muito mais a explorar. 

    Imagem de Santiago do Chile com a Cordilheira ao fundo
    Santiago e a Cordilheira dos Andes

    Pertinho do Brasil e sem burocracia quanto a vistos e documentação, o Chile representa um destino imperdível para visitantes brasileiros de todas as idades e interesses. Se tiver disponibilidade, recomendamos estender sua viagem também para outras regiões. O país é incrível, com cenários maravilhosos e diversificados de norte a sul. Já conhecíamos várias cidades, mas em nossa road trip pelo Cone Sul fomos do Atacama a Torres del Paine, na Patagônia, rodando milhares de quilômetros por estradas perfeitas. Belezas naturais diversas, como deserto, praias, vinícolas, vulcões e lagos, além de ótima estrutura turística e excelente atendimento, fizeram nossa admiração pelo país ficar ainda maior. Em breve incluiremos dicas sobre todos os outros destinos que conhecemos ou revisitamos também.


    Como ir

    voos diretos regulares para Santiago a partir de São Paulo (3:50h de duração) e Rio de Janeiro (4:50h). Brasília, Florianópolis e Porto Alegre também têm voos sazonais ou semanais para a cidade. Várias companhias aéreas, como Gol, Latam, Sky e até a Emirates atendem a cidade. Aerolíneas Argentinas pode oferecer valores interessantes, mas somente com escalas. A partir de outras capitais brasileiras, é necessário fazer conexão.


    Já nos aventuramos a ir até Santiago de carro, durante nossa Expedição Cone Sul. Foi uma experiência incrível, pois fomos de São Paulo ao Ushuaia a bordo de um Mitsubishi Pajero 4×4. Entretanto, só consideramos esta opção válida caso tenha muita disponibilidade de tempo e visite também outras regiões pelo caminho. Afinal, são mais de 3.250km, ou 40h de viagem.


    Quando ir

    Este é um destino a ser visitado o ano todo e a melhor época dependerá da sua expectativa quanto à viagem. Estivemos em Santiago em várias ocasiões e garantimos que cada estação oferece motivos e encantos diferentes, com diferenças acentuadas. 

    A maioria dos brasileiros associa a capital chilena a férias de inverno pela conveniente proximidade das estações de ski. É a época ideal se quiser fazer uma dobradinha, aproveitando o que a cidade tem de melhor e as cordilheiras cobertas por neve. Entre julho e setembro, as temperaturas mínimas beiram os 0oC e as máximas ficam na casa dos 15oC.  Como chove bastante, a umidade faz a sensação térmica ser ainda mais baixa. É raro nevar na cidade, mas as montanhas próximas ficam bem convidativas para quem gosta de aproveitar o melhor do inverno.

    O verão em Santiago também oferece vários atrativos. Entre eles, muitas áreas verdes, passeios e esportes ao ar livre e dias longos para aproveitar ao máximo. São meses de pouca chuva e as temperaturas oscilam entre 11oC e 30oC. Os dias são quentes e longos, com 11h a 12h de sol por dia, e as noites fresquinhas para os nossos padrões.

    Imagem de uma praça em Santiago do Chile
    Praças arborizadas no verão

    Enquanto o outono imprime uma coloração amarelada nas muitas árvores da cidade, a primavera colore as praças com flores de todas as tonalidades possíveis, do rosa ao vermelho. Em ambos os casos, temperaturas mais amenas, entre 5oC e 20oC, e baixa probabilidade de chuvas, à exceção de maio.

    Também são meses excelentes para fugir da alta temporada e encontrar melhores preços nos hotéis da cidade. Recomendamos apenas evitar a semana entre os dias 17 e 19 de setembro, quando são comemoradas as Fiestas Patrias. São os feriados mais importantes do ano no país e quase tudo fecha durante esta semana, inclusive o comércio.


    Como se deslocar em Santiago

    A melhor forma de se deslocar pela região dependerá do seu roteiro e estilo de viagem. Alugar um carro pode ser uma escolha excelente, principalmente se quiser explorar outras cidades próximas a Santiago, o que recomendamos muito.


    Caso esteja com seu próprio veículo, saiba que há pedágios eletrônicos por toda a cidade. A cobrança é realizada através da leitura da placa e, para que isso seja possível, é necessário contratar os passes diários nos postos de combustível Copec. Verfique neste post dicas importantes para viajar de carro pela América do Sul.

    Teoricamente, você consegue contratar este pedágio pela internet também. Contudo, eles pedem o número do R.U.T., que é o nosso C.P.F para os chilenos. Desta forma, impede que estrangeiros usem a ferramenta.

    O transporte público é eficiente e pode funcionar bem, dependendo da sua programação. O metrô possui seis linhas interligadas que cobrem quase toda a cidade, mas recomendamos que o evite nos horários de pico. Além da lotação, é o horário com mais furtos relatados. Santiago é segura, mas merece a mesma atenção e cuidados de toda cidade grande.

    Como funcionam as empresas de Seguro Viagem? Elas vão pesquisar entre as maiores Seguradoras do Mundo, a melhor oferta de um seguro de acordo com o seu perfil e da sua viagem. Atualmente o Suas Próximas Viagens tem parceria com as 2 maiores empresas do ramo. Seguros Promo e Real Seguro Viagem. Acesse-as agora e faça orçamento para o seu Seguro Viagem. Irá se surpreender ao saber que sua tranquilidade custará menos do que imagina.


    Simule seu seguro viagem e se surpreenda que sua tranquilidade custa pouco.


    Para acessar os principais pontos turísticos de Santiago você poderá recorrer ao Hop on hop off da Turistik. Os tradicionais ônibus vermelhos de dois andares com vista panorâmica, especiais para turismo, facilitam bastante a vida. Você poderá aproveitar a conveniência dos roteiros disponíveis sem se preocupar com o trânsito e estacionamentos. Há opção de 1 ou 2 dias, sendo que o mais completo inclui ingressos para o teleférico e funicular no Parque Metropolitano. Uma ótima relação custo-benefício.

    Adquira seus Ingressos
    Imagem de dentre do um ônibus da Touristik em o que fazer em Santiago do Chile
    Interior do ônibus da Turistik

    Uber funciona muito bem em Santiago e é mais recomendado que taxis. São mais econômicos e confiáveis, em nossa opinião.


    O que fazer em Santiago

    Costumamos dizer que o melhor roteiro será o que contemplar as atrações que combinam melhor com seus interesses. Enquanto alguns priorizam passeios culturais, outros preferem aproveitar os dias ao ar livre. De qualquer forma, passaremos as informações básicas para que você aproveite a capital chilena ao máximo, conhecendo ao menos alguns de seus muitos encantos.

    Palacio de La Moneda 

    Construído entre 1784 e 1805, este imponente prédio em estilo neoclássico é a atual sede do Governo do Chile. Apesar disto, ainda mantém o nome de quando abrigava a Casa da Moeda do país. Ao longo dos anos, o belo edifício sofreu muitos danos, como os causados pelo bombardeio de 1973, durante o golpe militar de Pinochet, além de múltiplos terremotos ocorridos desde sua construção.  

    Imagem do Palacio de La Moneda em O que fazer em Santiago do Chile
    Palacio de La Moneda

    Há visitas guiadas gratuitas, que devem ser agendadas previamente pelo site oficial – visitasguiadas.presidencia.cl  No subsolo há o interessante Centro Cultural Palácio la Moneda, com exposições permanentes e temporárias. 

    Em frente ao palácio ocorre a famosa troca da guarda, conduzida pelos Carabineros de Chile, a polícia militar do país. Acontece às 10h nos dias úteis e às 11h aos finais de semana e feriados, em dias alternados. Atrás do imponente edifício, vale visitar também a Plaza de la Constituición, linda, segura e muito fotogênica.

    Imagem de Plaza de La Constituición em o que fazer em Santiago
    Plaza de La Constituición

    Plaza de Armas  

    Ponto central da cidade, é a principal praça de Santiago do Chile e marco de sua fundação, ocorrida em 1541. A sua volta, edifícios centenários contam um pouco da história do país. Bons exemplos são a bela Catedral Metropolitana, a Prefeitura de Santiago, o Edifício dos Correios e o Museu Histórico Nacional. Sempre movimentada, conta com wifi gratuita e câmeras de segurança.

    Imagem da Catedral Metropolitana em Santiago
    Catedral Metropolitana

    Parque Metropolitano de Santiago

    Também conhecido como Parquemet, é o pulmão verde da cidade. Seus 720 hectares conferem o título de maior parque urbano da América do Sul e o quarto maior do mundo. Com excelente infraestrutura turística, oferece instalações novas, além de atrações culturais durante o ano todo. Não à toa, recebeu mais de 6 milhões de visitantes apenas em 2018.

    Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI
    Imagem do Cerro San Cristóbal em Santiago
    Cerro San Cristóbal

    Seu teleférico foi totalmente repaginado em 2016 e conta com 46 cabines, 8 delas com suportes para bicicletas. Percorre quase 5km ao levar ao topo do Cerro San Cristóbal. Você pode usar também o funicular, um bondinho diagonal inaugurado em 1925, localizado na Pio Nono. Recomendamos subir por um e descer pelo outro, para ter a experiência completa. Se você é do tipo esportista, talvez se anime a explorar o local caminhando, correndo ou de bicicleta.

    Imagem do Teleférico em Santiago do Chile
    Teleférico

    Além de uma imensa área verde e locais para a prática de esportes, o parque abriga o Zoológico Nacional e o Jardim Botânico. Ponto mais elevado do parque, o Cerro San Cristóbal está a 860m de altitude e proporciona uma vista panorâmica maravilhosa. Inaugurada em 1908, a imagem da Virgem Imaculada Conceição, com 14m de altura, abençoa a cidade do alto.

    Imagem da Torre do Funicular no Parquemet em Santiago do Chile
    Torre do Funicular

    Mas, apesar de pouco conhecido pelos brasileiros, nosso cantinho preferido no Parquemet é o Jardim Japonês. Com uma vista de tirar o fôlego e paisagismo impecável, merece ser incluído em sua visita ao parque. Uma pequena lagoa com uma ponte em estilo oriental, moinho d’água, lanternas e plantas típicas do Japão conferem o ar zen ao local. Reinaugurado em 2017, fez parte da comemoração dos 100 anos de relações comerciais entre os dois países. Faz parte das novidades imperdíveis e consta de nossa lista de melhores passeios em Santiago.


    La Chascona

    Ao lado da portaria do funicular do Parquemet, na rua Pio Nono, localiza-se outro ponto icônico da cidade.  La Chascona foi uma das três casas em que viveu o escritor chileno Pablo Neruda transformadas em museus. A arquitetura e decoração refletem a personalidade do ilustre morador, Prêmio Nobel de Literatura, formando um cenário perfeito a objetos pessoais e referências a suas obras literárias. Visitas com audioguias também em português permitem conhecer tudo em seu próprio ritmo, sem perder nada.

    Cerro Santa Lucia

    Localizado em uma área central, em meio ao trânsito da cidade, é uma das áreas verdes mais admiradas e frequentadas pelos chilenos. Subir ao mirante pode representar um desafio se você não estiver com bom condicionamento físico. Vá com calma, mas não perca a oportunidade de ver a bela vista panorâmica da cidade. O local fica bem movimentado durante as tardes de verão, especialmente finais de semana e feriados.

    Parque de las Esculturas

    Localizado no coração do bairro de Providencia, está outra das nossas atrações favoritas em Santiago do Chile. O Parque de las Esculturas é um lugar único, especial e também imperdível. Um museu a céu aberto, foi idealizado após uma enchente destruir parcialmente o parque em 1982. Conta com 21.000m2 de área verde e mais de 40 obras de artistas consagrados, muitas delas premiadas internacionalmente. São propostas em estilos, formas, tamanhos e materiais distintos, mas todas absolutamente apaixonantes. Daqueles pedaços de paraíso onde entramos e não temos vontade de sair mais. Merece ser visitado com calma, para permitir a você respirar arte e ar puro por todos os poros. Durante o verão, abriga o Festival Internacional de Jazz de Santiago.


    Sky Costanera

    Uma das melhores novidades de Santiago é o Sky Costanera, localizado no edifício-ícone da região conhecida como Sanhattan. Em referência à ilha de Manhattan, em Nova York, esta área nobre da cidade engloba os bairros de Las Condes e Vitacura.  Alguns dos prédios mais altos da América do Sul refletem vidros espelhados, abrigando muitos shoppings, lojas de marcas famosas, hotéis e restaurantes sofisticados.

    O Sky Costanera faz parte do complexo de compras e entretenimento Costanera Center, maior e um dos mais modernos shopping centers do país. Mirante mais alto da América Latina, fica a aproximadamente 300m de altura, no 62º andar. Oferece uma vista panorâmica de 360ode Santiago e visitas guiadas em vários idiomas (até português!) para ajudar na localização dos principais pontos turísticos. A cidade emoldurada pela Cordilheira dos Andes parece ainda mais encantadora vista do alto. Aberto durante todo o dia, o horário mais concorrido é o final da tarde, pois o pôr do sol a partir deste ponto é sempre um espetáculo.

    Vinolia

    Se você aprecia bons vinhos, esta é uma experiência diferente e imperdível. A Vinolia é um espaço totalmente destinado à degustação de vinhos das principais regiões produtoras do país: Maipo, Colchagua e Casablanca. 

    Imagem do auditorio do Vinolia em Santiago

    Você começará na Galeria dos Sentidos, desafiado a identificar aromas presentes nos vinhos e aguçando seu olfato. A partir daí, será convidado a sentar em um belo auditório, onde assistirá um pequeno filme sobre a região escolhida. Você degustará 5 bons vinhos, conduzido pelas orientações apresentadas em vídeo pelo proprietário ou enólogo de cada vinícola. 

    Imagem da degustação de vinhos no Vinolia
    Degustação dos Vinhos

    No espaço há também um pequeno restaurante, onde você poderá jantar e desfrutar com calma do vinho que mais gostou. Para complementar, uma loja de vinhos com os principais rótulos do país.

    Uma visita à Vinolia vale muito a pena se você não tiver tempo para conhecer as regiões pessoalmente, ou caso pretenda visitá-las e queira uma experiência prévia para definir seu roteiro. Na verdade, se gosta de vinhos, sugerimos conhecer, qualquer que seja sua programação na cidade. Já queremos voltar!


    Faça sua Reserva
    Imagem do bar na Vinolia em Santiago

    Museus de Santiago

    Este é um assunto que mereceria um post completo, pois há muitos bons museus em Santiago. História, artes, ciências e vários outros temas são apresentados com cuidado e profissionalismo. Entretanto, confessamos não ter tido tempo suficiente para dar a atenção que mereceriam, então contaremos o básico sobre os principais, apenas para ajudar em seu planejamento.

    Museo Nacional de Historia Natural

    Inaugurado em 1876, está entre os museus mais admirados do país. Instalado em um interessante edifício neoclássico, foi muito afetado pelo terremoto de 2010. Reaberto 2 anos depois, apresenta atividades interativas que vão da origem da vida na Terra à biodiversidade de fauna e flora no país.

    Museo de la Memoria y de los Derechos Humanos

    Uma extensa coleção de documentos e objetos sobre a história da ditadura chilena, sob o comando do General Augusto Pinochet. Uma época sombria da história do país, ocorrida entre as décadas de 70 e 90.

    Museo Historico Nacional

    História do Chile através de peças arqueológica e artísticas, desde os povos precolombianos, passando pelo colonialismo espanhol e seu processo de independência. Ocupa o Palacio de la Real Audiencia, construído em 1804.

    Imagem da entrada do Museo Historico Nacional
    Museo Historico Nacional

    Museo Chileno de Arte Precolombino

    Reaberto em 2014 após uma completa restauração, oferece aos visitantes áreas modernas e interativas. Considerado um dos melhores museus do país, abriga um acervo de mais de 5.000 artigos arqueológicas.  Sua exposição permanente possui peças com características comuns, alocadas por temas como xamanismo, máscaras e música.

    Museu Nacional de Belas Artes

    Mais antigo museu de artes da América Latina, foi inaugurado em 1910. Com um acervo riquíssimo, conta com mais de 5.500 peças, entre pinturas e esculturas de artistas chilenos e de outras nacionalidades. O prédio, localizado no centro do Parque Florestal, possui uma bela cúpula em vidro construída na Bélgica. Seu domo pesa aproximadamente 115 toneladas, com 2.400 peças em vidro. 

    Bate e volta imperdível a partir de Santiago

    Valparaíso e Viña del Mar

    Passeio mais clássico para quem visita Santiago, conhecer a região litorânea de Valparaíso e Viña del Mar é quase obrigatório. Apesar das águas do Pacífico serem muito frias durante o ano todo, é impossível não se encantar com sua coloração azul escura (sabe o azul “marinho”?). A pouco mais de 100km da capital, as cidades são interligadas, mas muito diferentes entre si. 

    Imagem do Pacífico em Viña del Mar
    Pacífico em Viña del Mar

    Valparaíso é grande e abriga o principal porto do Chile. Suas características mais marcantes são o Funicular de Valparaíso, as inúmeras ladeiras, com casas multicoloridas e paredes grafitadas. É em um cantinho da cidade com esta descrição que você encontrará La Sebastiana, outra casa de Pablo Neruda transformada em museu. Apesar do belo visual do litoral do Pacífico, somos obrigados a confessar nossa preferência pela cidade vizinha. 


    Viña del Mar é mais refinada e charmosa. Seu paisagismo diferenciado a tornou conhecida como Cidade Jardim. Um de seus cartões postais é o famoso Reloj de Flores, parada obrigatória para uma selfie na cidade. A bela construção do Casino Viña del Mar, inaugurado em 1930, é outro ponto a conhecer. As praias são lindas e lotam durante as férias de verão, apesar da baixa temperatura do mar. A gastronomia também é um ponto forte, com restaurantes de várias especialidades, para todos os bolsos e gostos.  


    Durante o mês de fevereiro ocorre o Festival Internacional de la Canción. Estivemos na cidade nesta época e havia uma multidão em frente ao principal hotel da cidade, o Sheraton Miramar. Como alguns artistas e bandas como Backstreet Boys, Marc Anthony e Carlos Rivera, entre outros, estavam hospedados no local, fãs de todas as idades disputavam uma foto de seus ídolos, mesmo à distância. 

    Imagem da Praia de Viña del Mar durante a semana de la canción
    Praia de Viña del Mar durante a semana do Festival Internacional

    Se preferir não dirigir, a Getyourguide provê tour de um dia para a região de Viña del Mar e Valparaiso saindo de Santiago.

    Faça sua Reserva

    Cajón del Maipo

    Incluir no roteiro um dia para passear por Cajón del Maipo, a aproximadamente 110km da capital, tornou-se obrigatório para quem vai a Santiago. O ideal é considerar um dia inteiro para apreciar sem moderação as belezas e sabores da região.  Às margens do Rio de Maipo, amantes da natureza e esportes de aventura deliciam-se com cavalgadas, pesca, bungee jumping, rafting e canyoning.   

    Embalse el Yeso

    Mas é a beleza de Embalse el Yeso que rouba a cena na região. O azul turquesa da água da represa parece artificial, de tão perfeito. Forma um contraste indescritível com as formações rochosas a sua volta, cujos topos permanecem quase sempre cobertos por neve. Entretanto, apesar de algumas agências oferecerem o passeio durante o ano todo, não é recomendável visitar a região durante o inverno. Há riscos de deslizamentos e, infelizmente, já ocorreram até acidentes fatais em função disto. Atualmente, o acesso ao Embalse el Yeso está fechado para visitação, por determinação do governo. Para saber mais detalhes, veja o post completo da Rosi, do blog Nós no Chile.


    Para quem gosta de trilhas e cavalgadas em meio a belas paisagens, a AndoAndes oferece passeios com vários graus de dificuldade distintos. Atuam não apenas em Cajón del Maipo, mas em várias outras regiões.

    Nós fizemos o passeio por conta própria, pois estávamos de carro. Como fomos no verão, as estradas estavam ótimas e foi bem tranquilo. Caso queira dicas sobre como realizar este passeio através de uma agência, incluindo outras atrações na região, veja o relato da Daniela, do blog D&D Mundo Afora, sobre Embalse el Yeso com piquenique.


    Enoturismo próximo a Santiago do Chile

    Enoturismo em Valle de Maipo

    Mas os motivos para visitar Maipo vão além de suas belezas naturais. A região é uma das principais em termos de vinicultura no Chile. Com uma localização privilegiada, seu clima e relevo proporcionam condições privilegiadas para a cultura de cabernet sauvignon. Em função disto, abriga excelentes vinícolas, ou viñas, como dizem os chilenos. 

    É o caso da Concha y Toro, queridinha dos brasileiros. Com uma ampla gama de produtos, oferece desde rótulos mais simples aos mais complexos e diferenciados. Vai do conhecido Casillero del Diablo, ideal para o dia-a-dia, passando pela linha intermediária, com Marques de Casa Concha à frente, até premiados como Don Melchor.

    A estrutura turística é fantástica e oferece vários tipos de experiências aos visitantes. Em cada uma delas, passeios pelos belos jardins, visita à residência da família, informações sobre o processo de produção dos vinhos e degustação de três ao final. Você poderá optar por tipos de degustação distintas, com ou sem acompanhamentos.

    A Almaviva, fundada no Valle de Maipo no final da década de 90 em uma associação entre a chilena Concha y Toro e a francesa Baron Philippe de Rothschild, oferece vinhos potentes e premiados. Apesar de também terem predominância de cabernet sauvignon, seus vinhos mais emblemáticos são cortes com pequenos percentuais de outras cepas, como carménère, cabernet franc, merlot e petit verdot. Uma vez que Almaviva e Epu estão entre nossos vinhos preferidos, ficamos bastante frustrados por não termos conseguido visitar suas instalações. Infelizmente, as visitas estão temporariamente suspensas, mas atualizaremos o post assim que forem reabertas.

    Casablanca

    A região vinícola de Casablanca fica a menos de 100km de Santiago, a caminho do litoral. Apesar dos vinhos mais admirados do país serem os tintos, esta é a zona de cultivo dos brancos. A localização e as condições climáticas favorecem especialmente uvas como chardonnay e sauvignon blanc, principais cepas usadas nos vinhos da região. 

    Conhecemos a vinícola EQ Matetic, fundada em 1999.  De propriedade de uma família croata, conta com mais de 10.000 hectares. Como estávamos no início de março, já próximo da vendímia, encontramos os vinhedos carregados de frutas. Em nossa opinião, esta é a melhor época do ano para visitar as vinícolas, sem dúvida alguma! Além de lindo, é delicioso.

    Imagem da Fachada da Viña EQ Matetic em o que fazer em Santiago
    EQ Matetic

    EQ é abreviatura de Equilíbrio. E a Matetic faz isso com seus vinhos com maestria. O EQ Pinot Noir 2005, por exemplo, figura em guias para amantes de vinho como um rótulo obrigatório a experimentar. Na vinícola, são vários tipos de experiências e degustação, mas a proposta principal é conhecer em profundidade o projeto. Além de visitar os vinhedos e instalações, você terá uma verdadeira aula a respeito do processo produtivo de vinhos orgânicos e cuidados biodinâmicos. As informações são apresentadas em espanhol e inglês, e o padrão dos vinhos será definido de acordo com sua escolha. Ao final, poderá incluir também uma harmonização especial com chocolates. A Matetic oferece ainda vários tipos de caminhadas e passeios de bicicleta pela bela propriedade.

    O complexo possui também um hotel boutique, o La Casona. Com 10 amplas suítes, está localizado a 9km dos vinhedos. Instalado na antiga casa da fazenda, foi totalmente reestruturado em 2004 por um renomado arquiteto. Conforto, tranquilidade e atendimento exclusivos para poucos. Em Torres del Paine, na Patagonia chilena, nos hospedamos em outro hotel do grupo, o Patagonia Camp. Acredite: foi uma das melhores experiências das nossas vidas! O atendimento e a atenção a cada detalhe nos deixaram absolutamente encantados. Apesar da proposta ser diferente, este mesmo cuidado ocorre no La Casona.

    O restaurante Equilibrio e o El Emporio ficam no mesmo espaço do hotel e surpreendem. Com uma vista relaxante para um lago de carpas, você experimentará o melhor da gastronomia chilena. Os pratos são preparados com ingredientes naturais, muitos deles da própria horta e pomar da casa. Para melhorar, a harmonização com os melhores vinhos da casa foi simplesmente perfeita. Um ambiente maravilhoso com atendimento à altura, convidando para uma refeição sem pressa, no melhor estilo slow food. Foi certamente uma das melhores refeições da viagem. Imperdível e memorável.


    Se enoturismo é algo importante para você, considere visitar Mendoza, na Argentina. É um passeio lindo e em poucas horas você chega de carro. A cidade fica mais perto de Santiago que de Buenos Aires e tem vinícolas sensacionais. Devido à crise financeira que o país enfrenta, os vinhos e passeios também estão mais em conta.

    imagem da estrada entre Mendoza e Santiago

    Dá para alugar um carro e ir sem problemas. Só precisa avisar na locadora que irá cruzar a fronteira. Eles irão preparar a documentação necessária, como seguro e autorização.

    Link Rentcars Suas Próximas Viagens

    Se considerar alugar um carro, consulte a rentcars.com Sempre a usamos pois pesquisa nas principais locadoras e apresenta as melhores opções. Permite pagar em Reais, parcelado e sem a incidência do IOF nas locações internacionais.


    Enoturismo no Vale de Colchagua

    Como nos encantamos tanto por esta parte da viagem, fizemos um post dedicado a esta sessão.


    Recentemente fizemos um post bem completo do que fazer em Mendoza, onde visitamos 8 “bodegas” deliciosas.



    Estações de Ski

    Caso sua intenção seja vivenciar férias de inverno com direito a neve, você encontrará ótimas estações de ski próximas a Santiago. A apenas 1h da capital, somente a estrada sinuosa e o cenário das montanhas cobertas por neve já valeriam o passeio.  Entre julho e agosto ocorre a alta temporada e os hotéis das regiões são invadidos principalmente por brasileiros. Ainda que não queira praticar ski ou snowboard, a paisagem convida a férias relaxantes, sejam românticas ou para brincadeiras em família. Enquanto não contamos sobre nossa experiência na região, sugerimos ver as dicas super detalhadas sobre Valle Nevado e Farellones no blog Mochilão Barato.

    Nossa recomendação é tentar evitar julho e primeira quinzena de agosto, pois é altíssima temporada, quando os valores de hospedagem e atividades nas estações ficam bem elevados. Começo de setembro normalmente ainda há neve, as estações estão mais vazias e as diárias mais em conta.

    Gostou das dicas? Deixe seu e-mail e seja o primeiro a saber das atualizações e novos destinos do Suas Próximas Viagens. INSCREVA-SE AQUI

    Onde ficar em Santiago

    A hotelaria em Santiago tem ofertas diversas e atraentes. De flats a unidades de grandes redes de hotéis, você com certeza encontrará boas opções para seu estilo e orçamento.

    Reservando seu hotel através do nosso blog no  Booking.com, você estará colaborando para manter o site atualizado e não pagará nada a mais por isso. O serviço de reserva é gratuito, não há taxas de reservas e a maioria pode ser cancelada gratuitamente.

    Em nossa última visita, ficamos em dois excelentes hotéis e recomendamos ambos. No coração da cidade, o tradicional Hotel Galerias/Almacruz Hotel mantém o mesmo charme, conforto e atendimento há anos. A decoração das áreas comuns é inspirada na história do país, com exposição de peças antigas de vários materiais e épocas. O restaurante Vichuquén, que oferece gastronomia chilena e internacional, é decorado com artigos antigos que remetem ao desenvolvimento dos processos produtivos de vinhos. O café da manhã diversificado é outro de seus diferenciais. Muito bem localizado, o hotel possui acomodações espaçosas e um centro de eventos maravilhoso. 



    Também nos hospedamos e recomendamos muito o moderno Cumbres Vitacura. Localizado em uma das áreas mais nobres de Santiago, conhecida como Sanhattan, Vitacura é um dos melhores bairros da cidade. Os quartos, super amplos e confortáveis, proporcionam aos hóspedes uma das vistas panorâmicas mais privilegiadas da capital chilena a partir dos andares mais altos. O restaurante The Glass, localizado no rooftopdo 17º andar, encanta tanto pela vista quanto pela diversidade e qualidade dos pratos oferecidos. Seu café da manhã é tão bom que você vai querer acordar mais cedo, apenas para aproveitar ao máximo esta experiência gastronômica deliciosa. Será difícil escolher entre tantas boas opções. 


    Se procura opções mais econômicas, há boas alternativas na cidade selecionadas pelo booking.com. Preparamos um post complementar com mais sugestões e detalhes de onde se hospedar em Santiago.


    O que comer em Santiago

    A culinária chilena é muito rica e há vários pratos que você deve tentar experimentar durante uma visita ao país. Vamos começar pelo básico: as frutas. Algumas são parecidas com as nossas, mas infinitamente mais saborosas. É o caso das cerejas, morangos, uvas, framboesas e melões, por exemplo. Além disso, outras regionais são incríveis e valem ao menos experimentar um sorvete ou suco. Recomendamos principalmente a lucuma e chirimoya (semelhante à nossa fruta do conde ou atemoia). Nós adoramos, espero que você também goste!

    Depois, os frutos do mar. Provenientes do Pacífico, muitos deles da região fria da Patagonia chilena, são completamente diferentes dos encontrados no Brasil. Entre os mais gostosos, recomendamos as centollas (caranguejo gigante ou king crab) e as machas, especialmente se preparadas à parmegiana. Se você é fã deste tipo de especialidade, nos agradecerá pela dica.

    O Mercado Central, que viveu dias de glória no passado, atualmente deixa a desejar, tanto pelo ambiente quanto pela qualidade dos restaurantes. Não recomendamos fazer sua refeição lá, mas pode ser um passeio. Outro lugar bem tradicional é o famoso Restaurante Giratório. Estivemos há muitos anos e não fomos em nossa última visita, mas a Débora, do Foco no Mundo, foi e fez um post completinho sobre esta experiência.

    Uma comidinha típica chilena imperdível são as empanadas. Semelhantes a um pastel assado, podem ter vários tipos de recheio. As mais tradicionais (e nossas preferidas) são as recheadas com carne, ovos cozidos, uva passa e muitos condimentos, também chamadas de pino. Outro prato muito comum é o pastel de choclo, parecido com nosso escondidinho de carne, mas com creme de milho por cima da carne.

    Como curiosidade, a palta, um tipo de abacate, é utilizada em muitos pratos, mas como salgado. Você encontrará palta em muitas saladas e sanduiches, até mesmo em alguns hambúrgueres do McDonalds.

    Quanto às bebidas, engana-se quem acha que chilenos bebem apenas vinho. O pisco sour é uma unanimidade nacional. Semelhante à nossa caipirinha, feito à base de aguardente de uva, limão, açúcar e gelo. 


    Simule seu seguro viagem e se surpreenda que sua tranquilidade custa pouco.


    Já que está planejando ir à Santiago Chile, aproveite para dar uma esticadinha até o Deserto do Atacama. Esta etapa pode ser tornar a melhor parte da viagem e requer um planejamento dedicado, pois apesar de ser maravilhoso, é também um pouco complexo.


    Se optar para ir para o sul, não deixe de planejar uns dias em Pucón. Trata-se de um destino turístico sensacional no centro-sul do país, que acolhe muito bem os visitantes.


    Como você deve ter percebido, este post foi escrito por apaixonados por tudo o que há para fazer em Santiago e região. Temos certeza que, seguindo nossas dicas, voltará de sua viagem tão encantado quanto nós. E se descobrir outros motivos não mencionados, avise a gente pelos comentários. Vamos adorar voltar para conferir!

    Caso você esteja planejando sua viagem ao Chile e não encontre em nosso blog as informações que procura, recomendamos o site do Chile Travel, órgão oficial do Sernatur – Servicio Nacional de Turismo do país. Há muitas informações em português sobre o que fazer e motivos de sobra para se apaixonar.



     PLANEJANDO SUA VIAGEM 


    Planeje sua viagem através do Suas Próximas Viagens. Nossos Parceiros são os mais conceituados do mercado, oferecem serviços de qualidade e são referência em suas áreas.

    Nós frequentemente usamos estes serviços em nossas viagens e recomendamos. Em muitos artigos, deixamos de mencionar diversas empresas, pois não tivemos boas experiências com elas. Nosso objetivo é ajudar você a planejar suas próximas viagens para que sejam sensacionais!

     
    • HOSPEDAGEM →  Você encontrará as melhores opções através do booking.com 
    • PASSAGEM AÉREA →  Pesquise e Compre Passagens aéreas com a Passagens Promo 
    • ALUGUEL DE CARRO →  Alugue um carro com facilidade e segurança na rentcars.com 
    • SEGURO VIAGEM → Viaje mais tranquilo e com segurança contratando Seguro Viagem  

    Deixe um Comentário ou Sugestão